fbpx

Análise: Flamengo domina as estatísticas, mas não a principal e falha de novo ao tentar se impor

Mais posse de bola, mais finalizações, mais escanteios… menos gols. O Flamengo cercou, dominou, mas não soube impor sua superioridade técnica. Novamente. Perdeu o clássico por 2 a 1, com um gol as 47 do segundo tempo, e desperdiçou a chance de diminuir para quatro a vantagem do líder São Paulo.

Gabigol, Flamengo, Yuri, Fluminense — Foto: André Durão / ge

Um prejuízo enorme para a sequência da temporada, e não só pela classificação. A equipe não mostrou poder de decisão capaz de dar confiança aos torcedores.

No primeiro tempo, o Flamengo até parecia que teria uma noite tranquila. Encurralou o Fluminense e teve boas chances nos primeiros minutos. Na melhor delas, Gabigol chutou por cima. O adversário pouco ameaçava. Everton Ribeiro fez uma de suas poucas jogadas inspiradas na partida e Arrascaeta abriu o placar.

Foi a maior contribuição dos meias durante o jogo. Com o passar do tempo, o próprio Flamengo foi entrando na armadilha. Girava de um lado para o outro e cruzava a bola sem perigo na área. O Fluminense foi mais eficiente.

Em uma bola longa levantada na área, a defesa não cortou e Luccas Claro fez o primeiro gol. Rogério Ceni classificou como um erro grotesco. Com razão. Filipe Luís acompanhou o zagueiro adversário mas não conseguiu atrapalhar a finalização.

– O que nós criamos é suficiente para marcar gols e vencer o jogo. Agora, os erros que cometemos são grotescos para uma equipe que quer ser campeã – disse o técnico.

Com o empate, o Flamengo tentou acelerar, mas voltou ao esquema “gira de um lado para o outro e cruza”. Mesmo após a entrada de Pedro no lugar de Gabigol, a jogada não se mostrou eficaz. As mudanças de Ceni não surtiram efeito. Diego se esforçou, mas também bateu de frente com o paredão tricolor.

Muniz e Pepê entraram já no fim, no desespero. Mas viram de dentro do campo, aos 47, Filipe Luís errar o passe e dar no pé de Yago, que marcou o gol na saíde de Hugo Souza.

O resultado foi um balde de água fria para o Flamengo, que precisa se reinventar, e rápido, caso ainda tenha como objetivo disputar o título brasileiro.

No próximo domingo, novamente no Maracanã, os comandados de Rogério Ceni vão enfrentar o Ceará.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: