Alunos de áreas rurais de Itaboraí terão aulas de educação sanitária

Alunos de áreas rurais de Itaboraí terão aulas de educação sanitária |  Itaboraí | O Dia

Estudantes que cursam o 5º ano em três escolas municipais localizadas em áreas rurais de Itaboraí serão contemplados com um kit do Projeto Educação Sanitária nas Escolas Rurais (Peser). O material didático foi disponibilizado através de uma parceria da Prefeitura de Itaboraí, por meio das secretarias municipais de Agricultura (Semagri) e Educação (Semed), com a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento (SEAPPA), por meio da Superintendência de Defesa Agropecuária.

Com a disponibilidade de 50 kits, as três escolas contempladas inicialmente são: Escola Municipal Alfredo Torres, em Muriqui; Escola Municipal João Augusto de Andrade, no Alto do Jacu (Sambaetiba); e Escola Municipalizada Outeiro das Pedras, em Bela Vista. Cada kit compõe uma ‘ecobag’ (bolsa reutilizável) e sete livros didáticos com material educativo temático sobre os temas: febre aftosa, raiva, brucelose, tuberculose, alimentos seguros, teníase e agrotóxicos.

Com idades entre 9 e 11 anos, os alunos escolhidos foram do 5º ano, por apresentarem maior facilidade em transmitir as informações em casa. As professoras de cada escola passaram por uma capacitação, que terminou na última quinta-feira (08/07). Estiveram presentes no encerramento do curso: o secretário municipal de Agricultura, Abílio Pereira; o secretário municipal de Educação, Mauricílio Rodrigues; e o superintendente de Defesa Agropecuária do Estado, Paulo Henrique de Moraes.

PESER - PMI (1)

“Esse é o primeiro passo que estamos dando em Itaboraí para começar o trabalho de educação sanitária nas escolas. Sabemos que é muito importante que a população das zonas rurais se conscientizem sobre os riscos e a exposição a doenças decorrentes dos alimentos. É de criança que se aprende os cuidados”, afirmou o secretário de Agricultura, Abílio Pereira.

O secretário municipal de Educação, Mauricílio Rodrigues, destacou a importância de ampliar o programa para outras escolas municipais a partir do ano que vem. “A escola é o meio propício para a gente disseminar essa consciência para a comunidade. O projeto é super importante para o nosso município, porque a educação precisa de programas que têm esse tipo de inovação. Quem frequenta as salas de aulas entende que a mesmice leva ao desinteresse. Então, quando agrega esse tipo de valor no processo de ensino, acredito que desperta valores que estavam acomodados nos alunos”, completou o secretário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: