Agora ex-Fluminense, Marcos Paulo embarca para Espanha

Ex-jogador do Fluminense, Marcos Paulo viaja na noite desta terça-feira para se apresentar ao Atlético de Madrid. O atacante de 20 anos tinha contrato com o Tricolor até o dia 30, mas já não vinha treinando mais no clube, postou foto no embarque no aeroporto do Galeão rumo à Espanha e escreveu a seguinte mensagem:

– Preparado para tudo que está por vir! Que Deus abençoe e proteja essa nova caminhada. 🙏🏾💭

Postagem de Marcos Paulo a caminho de Madri, na Espanha — Foto: Reprodução / Instagram

Após recusar a proposta de renovação e assinar pré-contrato com o Atlético de Madrid no início do ano, Marcos Paulo perdeu espaço no time titular. Seu último jogo foi na vitória por 2 a 0 sobre o Botafogo no dia 24 de janeiro, quando entrou nos minutos finais do clássico disputado em São Januário. O Fluminense chegou a negociar com o clube espanhol um percentual de vitrine para que o atacante não ficasse sem jogar até julho, mas não houve acordo.

Após terminar a temporada 2020/21 na reserva, Marcos Paulo participou normalmente da preparação do time alternativo para as primeiras rodadas do Campeonato Carioca, enquanto o elenco profissional estava de férias. Ele chegou a treinar e ser aproveitado como titular em jogos-treino da equipe, mas não foi mais relacionado para as partidas. Com a volta do grupo principal, o atacante foi afastado e passou a treinar com o elenco sub-23 no CT Carlos Castilho.

Marcos Paulo respondeu torcedor do Fluminense no Instagram — Foto: Reprodução / Instagram

Nesse meio tempo, Marcos Paulo vinha interagindo com os fãs nas redes sociais. Certa vez, foi questionado nos “stories” do Instagram sobre como se sentia vendo o Fluminense jogando a Libertadores, maior competição da América do Sul, pelo lado de fora. Ele respondeu:

– Feliz por ter feito parte do processo, por ter ajudado de alguma forma o clube estar na Liberta e feliz por todos os amigos e profissionais que estão representando o Fluminense.

Considerado uma das maiores joias formadas por Xerém dos últimos anos, Marcos Paulo subiu para o profissional em 2019 e soma 79 jogos e 14 gols com a camisa tricolor. O atacante é um dos cinco brasileiros (ao lado de Luis Henrique, do Olympique de Marselha-FRA; Gabriel Martinelli, do Arsenal-ING); Reinier, do Borussia Dortmund-ALE); e Rodrygo, do Real Madrid-ESP) que concorrem em 2021 ao prêmio “Golden Boy”, promovido todo ano pelo jornal italiano “Tuttosport” com 100 candidatos a melhor jogador do mundo sub-21.

De potencial maior venda à saída ao fim do contrato

Marcos Paulo sempre foi visto dentro do Fluminense como potencial maior venda da história do clube. Ele assinou seu primeiro contrato profissional com o Fluminense em julho de 2018, quando estava no Sub-17, ainda na gestão de Pedro Abad. O vínculo teve validade de dois anos, até julho de 2020, e multa rescisória para o exterior de 45 milhões de euros (R$ 205 milhões na cotação da época).

Pouco depois, o clube recusou uma proposta da Roma e, diante do assédio, em outubro do mesmo ano decidiu fazer uma renovação contratual com o jogador com reajuste salarial. O objetivo era valorizar o atleta e aumentar também a multa para o mercado interno, calculada em cima dos vencimentos. As partes aproveitaram para estender o vínculo para três anos, máximo permitido pela Fifa para jogadores entre 16 e 18 anos, até julho de 2021.

Marcos Paulo e Calegari entrando em campo pelo Fluminense — Foto: Mailson Santana / FFC

Marcos Paulo foi promovido para os profissionais em 2019. Ele completou 18 anos em fevereiro daquele ano e a partir de então já poderia assinar vínculos de 5 anos com o Flu. Na época, com a direção Abad amarrando as novas eleições para a saída antecipada, não houve conversas para renovação.

A atual direção, do presidente Mário Bittencourt, assumiu o clube em junho de 2019 após as eleições antecipadas. A primeira proposta para renovação de contrato com Marcos Paulo ocorreu em junho de 2020. Mas não houve acordo, já que o atleta já vislumbrava uma negociação para a Europa na janela de transferência seguinte. Novas conversas ocorreram em dezembro, mas também sem sucesso.

O Fluminense apostava na venda de Marcos Paulo em 2020 para aliviar as finanças do clube na temporada. O próprio presidente Mário Bittencourt admitiu em entrevistas que o atacante era a “bola da vez” para ser negociada. A expectativa inicial da diretoria era conseguir vender MP por, no mínimo, 10 milhões de euros (cerca de R$ 65,5 milhões) na janela do meio do ano.

Marcos Paulo em Inter x Fluminense — Foto: Mailson Santana / FFC

Em fevereiro, o CSKA chegou a oferecer 7 milhões de euros por 50% dos direitos econômicos de Marcos Paulo. Mas o jogador não tinha interesse em ir para o futebol russo e a proposta não foi levada ao Flu, que também tinha a expectativa de receber valores maiores pelo atleta.

No entanto, logo em seguida, a pandemia de Covid-19 paralisou as competições e esfriou o mercado da bola. Na volta dos jogos, o atacante também alternou momentos de titular e reserva.

Nos dias finais da janela anterior, o único negócio que acabou avançando foi uma conversa de empréstimo com opção de compra com o Torino, da Itália. Mas os clubes não chegaram acordo em valores e prazo de pagamento e o negócio acabou não concretizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: