Acordo entre Prefeitura de Maricá e UFRRJ pode beneficiar pequenos produtores

Maricá vai firmando posição como município indutor do conhecimento científico no estado do Rio, graças a acordos de cooperação firmados entre a Prefeitura e algumas das principais universidades do estado: na última quinta-feira (11/03), foi a vez de a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) se juntar ao time, que já conta com a UFRJ e a UFF, graças a um acordo firmado com a Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar).

O protocolo de cooperação técnica assinado pelo reitor da UFRRJ, Ricardo Luiz Louro Berbara, e pelo presidente da Codemar, Olavo Noleto, na sede da instituição, em Seropédica, prevê apoio da universidade a um projeto da companhia na área agroalimentar, visando aumentar a produtividade rural em Maricá, com ações de formação de mão de obra, preparação de solos para o plantio e melhoria de sementes, entre outros aspectos.

“Também discutimos a possibilidade de a UFRRJ apoiar a organização dos pequenos produtores da cidade, por exemplo em cooperativas, e ainda de ofertarmos cursos de graduação e pós-graduação da universidade em Maricá. O documento que assinamos dará origem a um convênio, no qual será detalhado todo o trabalho de desenvolvimento científico e tecnológico que buscamos para Maricá”, explicou Noleto.

Presente ao encontro da quinta-feira, o presidente do Instituto de Ciência, Tecnologia e Inovação de Maricá (ICTIM), Celso Pansera, destacou que a cidade tem potencial para explorar a produção de alimentos orgânicos e que esse deve ser um dos focos do convênio com a UFRRJ.

“O incentivo à agricultura familiar é parte de um conjunto de ações para reorganizar a economia de Maricá, conforme determinação do prefeito Fabiano Horta. E a produção de orgânicos é um bom caminho”, disse Pansera.

Além de projetos de agricultura familiar, o protocolo prevê pesquisas nas áreas de energia sustentável e tratamento de resíduos orgânicos para a geração de energia e renda, de acordo com o reitor da UFRRJ, Ricardo Luiz Louro Berbara, que também menciona a oferta de cursos de graduação em Maricá, inicialmente na modalidade Ensino à Distância (EAD).

Segundo Berbara, a instituição já oferece os cursos de Administração e Turismo via EAD, o que facilita a implantação de um polo da Rural no município.

“Faremos estudos para identificar as demandas de formação de pessoas em Maricá, o que no médio prazo servirá para ampliar essa cooperação com a criação de um campus avançado, por exemplo”, afirmou o reitor, que aplaude a busca por geração de conhecimento na cidade”, explica.

“Essa parceria é estratégica para Maricá e para a UFRRJ. Colaborações como estas que a cidade vem firmando com universidades é o caminho certo para ultrapassar a dependência dos recursos do petróleo e agregar riqueza tecnológica. É uma visão de longo prazo, como é a visão da Rural”, elogiou Berbara.

Outras parcerias

Antes da UFRRJ, outras duas universidades federais firmaram parcerias de desenvolvimento científico com a Prefeitura de Maricá: no último dia 18 de fevereiro, a reitora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Denise Carvalho, esteve na cidade para assinar um protocolo de pesquisas na área de Saúde.

Desde maio de 2020, a mesma universidade é parceira do ICTIM e da Secretaria de Saúde na criação do Laboratório de Biologia Molecular Dr. Francisco Rimolo Neto em Maricá, que passou a realizar na cidade os testes para diagnóstico da Covid-19 – a medida foi fundamental para que a administração municipal pudesse responder precisamente ao avanço da pandemia na cidade.

A Coordenação dos Programas de Pós-Graduação e Pesquisa em Engenharia (Coppe/UFRJ), por sua vez, tem desde 2018 um programa de desenvolvimento de tecnologias sustentáveis com foco na utilização de veículos movidos a energia limpa (motores híbridos abastecidos com eletricidade e hidrogênio) na cidade.

Também a Universidade Federal Fluminense (UFF) tem uma parceria em andamento com a Prefeitura de Maricá: em abril de 2020, um convênio firmado pela Codemar com a instituição trouxe para a cidade o Projeto Aequor, iniciativa pioneira de utilização de biotecnologia para o tratamento de esgoto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: