A três pontos do nono colocado, Vasco tenta encerrar jejum fora do Rio sob risco de deixar G4 nesta rodada

Depois de um primeiro turno de tranquilidade, nem nas contas mais pessimistas os vascaínos imaginavam que, a seis rodadas do fim da Série B, o acesso estivesse tão ameaçado. O time enfrenta o Operário hoje, às 19h, em Ponta Grossa (PR), com uma necessidade ainda maior de vencer. Agora, a pressão não é mais feita apenas pelo Londrina. Após uma rodada “perfeita” para os concorrentes, até o 9º colocado Criciúma passou a sonhar com o G4.

O cruz-maltino é quem tem mais chances de subir para a Série A entre estes times. Mas a porcentagem, que já esteve acima dos 60%, agora é de 38%, segundo o Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais. O Ituano, a dois pontos dos cruz-maltinos (são 49 contra 47) e o mesmo número de jogos a disputar, está no encalço, com 27,1%.

A rodada traz um ingrediente extra para esta disputa. Quase todos jogarão fora de casa, o que se converteu na maior fraqueza do Vasco nos últimos meses. Já são oito partidas sem vencer como visitante, dificuldade que nem todos seus concorrentes conhecem.

Londrina e Ituano estão no G4 dos melhores visitantes da Série B. A equipe paranaense é a segunda melhor, com 19 pontos conquistados fora de casa. Já a paulista é a quarta, com 17. O Criciúma, com 46 pontos, fecha o top-5 dos que mais pontuaram longe de seus domínios, também com 17.

O cruz-maltino é apenas o 12º melhor visitante, com 13 pontos conquistados fora do Rio. Apenas Sport (7º no geral, com 46) e Sampaio Correa têm desempenho pior quando jogam longe de casa.

— Às vezes a gente inverte um pouco os papéis. Aqueles que estão chegando no G4 estão eufóricos, e a gente que está lá fica com uma certa pressão— disse o técnico Jorginho:— Estamos no G4, vamos conseguir nosso objetivo. Sabemos do poder que temos em casa, nossa torcida tem nos ajudado bastante. E agora vamos em busca de um resultado muito importante fora de casa.

Somente sete pontos dos últimos 18

Como se não bastasse a fragilidade como visitante, o Vasco ainda sofre com o fato de não viver bom momento de uma maneira geral. Levando em consideração as últimas seis rodadas, os cruz-maltinos foram os que menos somaram pontos (apenas sete em 18 possíveis). Com isso, permitiram a aproximação de tantos rivais.

Quem melhor se saiu nos últimos seis jogos foi o Sampaio Correa. Somou 13 pontos. Ou seja: tirou seis de diferença para o Vasco neste período e assumiu provisoriamente o quinto lugar geral.

Criciúma, com 12, e Ituano, com 11, vêm logo atrás. Já o Sport conquistou oito pontos. Enquanto o Londrina, que por tantas rodadas foi a principal ameaça aos vascaínos, só somou cinco. O que mostra também como foram afetados pela ansiedade com a aproximação do G4.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.