Workshop de meteorologia aponta parceria entre municípios como caminho para prevenção de desastres naturais em períodos de chuvas

Mais de 15 municípios enviaram representantes para o Workshop de Meteorologia e Defesa Civil, realizado nesta terça-feira (7), pela Defesa Civil de São João de Meriti. O encontro proporcionou o diálogo com pesquisadores e acadêmicos da área, órgãos e instituições que trabalham com gestão de risco de desastres naturais. “Os temas discutidos foram de grande importância para a detecção de problemas e busca por soluções no que se refere ao monitoramento da precipitação (chuvas) e a emissão de alertas e alarmes para a população. Ressaltou-se, no evento, que até os órgãos federais encontram bastante dificuldade em relação à manutenção de instrumentos e equipamentos e que a parceria entre os órgãos é fundamental para que o sistema funcione”, afirmou a meteorologista do município, Nathália Silva.

Cada cidade contou como funciona sua estrutura de trabalho, as dificuldades e desafios para levar às autoridades e ao público informações confiáveis de previsões meteorológicas, que auxiliem na tomada de decisão quanto ao monitoramento de chuvas e níveis de alertas. Os profissionais destacaram, por exemplo, que o WhatsApp tem sido uma ferramenta tecnológica que está ajudando muito na comunicação das equipes de Defesa Civil e no monitoramento de chuvas, devido à agilidade na resposta. Para o coordenador da Defesa Civil de Meriti, major Samir Fernandes, o evento superou as expectativas.

“Nós conseguimos propor sugestões concretas para desenvolver a parceria entre os municípios, entidades e universidades, fortalecendo a estrutura de Defesa Civil. Nós identificamos que na nossa realidade de trabalho de Defesa Civil e Meteorologia temos muitas dificuldades, mas alguns obstáculos podemos superar através do esforço coletivo, com o apoio do Estado e da União”, destacou o coordenador da Defesa Civil de Meriti, major Samir Fernandes.

O encontro contou com a presença de representantes das seguintes instituições: Corpo de Bombeiros Militar/RJ, Inea (Instituto Estadual do Ambiente), DRM (Serviço Geológico do Estado), Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), UFRJ, UFF, UERJ e CEFET.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *