Vitória com desfalques dá a Odair chance de conhecer mais a fundo elenco do Fluminense

Mesmo com muitos desfalques, o Fluminense foi o único dos grandes a vencer na abertura do Campeonato Carioca: 1 a 0 sobre a Cabofriense, em Bacaxá. Sem poder contar com jogadores importantes em sua estreia no comando da equipe, o técnico Odair Hellmann, ao menos, teve a oportunidade de conhecer mais a fundo o elenco tricolor, vendo novas contratações em ação e experimentando peças que dificilmente teriam espaço.

As ausências passavam de dez, pelos mais variados motivos: Muriel (preservado), Ganso (suspenso), Nino e Fernando Pacheco (no Pré-Olímpico), Digão, Egídio, Michel Araújo e Yago (não inscritos a tempo da primeira rodada), Henrique (ainda não regularizado) e Marcos Paulo, Evanilson, Caio Paulista e Frazan (lesionados). Muitos deles disputariam vaga no time titular.

Neste cenário, Odair escalou a seguinte equipe: Marcos Felipe, Gilberto, Luccas Claro, Matheus Ferraz e Orinho; Yuri, Hudson, Dodi e Nenê; Lucas Barcelos e Felippe Cardoso. Ao longo da partida, utilizou Pablo Dyego, Miguel e Matheus Alessandro.

Dentre os estreantes, Hudson, um das principais contratações para 2020, mostrou que tem tudo para se firmar no time titular. O volante dinâmica ao meio de campo com a qualidade de seu passe e ainda foi decisivo ao dar a assistência para o gol de Nenê.

Hudson em estreia pelo Fluminense — Foto: Lucas Merçon

Único titular oriundo da equipe Sub-23, Lucas Barcelos chamou a atenção pela entrega e pela participação, apesar de não ter conseguido produzir muito. Felippe Cardoso, por sua vez, teve muita dificuldade jogando no meio dos zagueiros.

Lucas Barcelos, atacante do Fluminense — Foto: Lucas Merçon

Quem agarrou a oportunidade foi Matheus Alessandro. Retornando de empréstimo, o atacante, a princípio, nem estaria nos planos para 2020. Mas chamou a atenção de Odair nos treinos, foi a surpresa na relação e entrou bem no 2º tempo, acelerando o jogo e reacendendo o time do Flu na partida. Miguel foi outro que entrou bem no jogo, enquanto Pablo Dyego pouco acrescentou.

Matheus Alessandro, atacante do Fluminense — Foto: Lucas Merçon

No meio de campo, Nenê aproveitou a ausência de Ganso para comandar o setor com sua experiência. Já Dodi e Yuri tiveram atuações discretas.

Dentre os defensores, os zagueiros Luccas Claro e Matheus Ferraz mostraram segurança. Foram firmes na marcação e bem nas bolas levantadas na área. Luccas ainda foi decisivo ao salvar um gol em cima da linha. Gilberto e Orinho tiveram atuações na média. Já Marcos Felipe foi pouco acionado, mas quando foi, salvou o Flu ao buscar uma bola no ângulo.

Luccas Claro, zagueiro do Fluminense — Foto: Lucas Merçon

Ainda é cedo para tirar conclusões de qual será a cara do Fluminense para 2020 por este jogo. Primeira partida da temporada, gramado muito ruim, adversário frágil e time pouco entrosado.

Odair teve poucos dias para armar a equipe dentro de sua filosofia de jogo e ainda perdeu o ataque que seria titular na semana da partida. Diante das dificuldades, teve mérito de fazer seus jogadores atuarem com consciência e segurança. Se demorou em abrir mão dos três volantes, acertou ao procurar dar velocidade pelos lados do ataque nas substituições.

Aos poucos, com mais peças à disposição e mais tempo de treinamento, ele terá a oportunidade de impor suas ideias e mostrar o que planeja para o Flu 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito
%d blogueiros gostam disto: