Vira o disco: após surpreender em 1º turno do Brasileiro, Fluminense luta contra retrospecto em returnos

A campanha do Fluminense no G-4 do Campeonato Brasileiro 2020 surpreendeu muita gente. Afinal, o clube não fechava o 1º turno com uma pontuação tão alta desde 2015. Foram 32 pontos marcados em 19 jogos na atual edição, aproveitamento de 56,1%. Agora, o desafio é mudar também o retrospecto recente no returno: há seis anos que o Tricolor não chega nem aos 50% de aproveitamento na segunda metade da competição.

Comemoração Fluminense em vitória sobre o Santos — Foto: André Durão

A última vez foi em 2014, quando atingiu 52,6%. Nos anos em que foi campeão, teve bom rendimento no segundo turno: fez 57,8% em 2010 e 61,4% em 2012. Mas a melhor campanha tricolor na segunda metade do Brasileiro desde que a competição passou a ser disputada em pontos corridos por 20 times foi em 2011, quando alcançou 66,6% e por pouco não levantou a taça.

O desempenho atual do turno ficou só um ponto atrás do de 2015. Porém, ao mesmo tempo em que aquela temporada se destacou na primeira metade do Brasileiro, ele decepcionou na segunda. Os 24,5% de aproveitamento há cinco anos marcam o pior returno do clube na era dos pontos corridos com 20 clubes e servem de exemplo contra o “salto alto”.

Veja abaixo como foram as campanhas nos returnos do Fluminense desde que o Brasileirão passou a ter o atual formato, de pontos corridos com 20 clubes (entre 2002 e 2005, havia mais times na disputa):

2019 (49,1% de aproveitamento)

  • Mandante: 3v5e1d
  • Visitante: 4v2e4d

O Flu havia feito um dos piores primeiros turnos de sua história no ano passado, com apenas 18 pontos, mas reagiu no returno. Não foi uma arrancada como aquela marcante de 2009, mas o time conseguiu escapar do rebaixamento com certa tranquilidade no fim, terminando em 14º com 46 pontos. Destaque para quatro triunfos fora de casa: sobre Corinthians, CSA, São Paulo e Botafogo.

Marcão comandou o Fluminense na reta final do Brasileirão 2019  — Foto: Lucas Merçon

2018 (38,5% de aproveitamento)

  • Mandante: 5v3e2d
  • Visitante: 1v1e7d

O Flu começou vencendo, mas só ganhou uma das últimas oito rodadas e terminou com um aproveitamento de apenas 38,5%. Tropeçou cinco vezes em casa, com três empates e duas derrotas, e perdeu sete das nove partidas como visitante. Terminou em 12º com 45 pontos, só cinco à frente da zona de rebaixamento.

Júlio Cesar defendeu pênalti que salvou o Fluminense na última rodada de 2018 — Foto: Andre Durão

2017 (36,8% de aproveitamento)

  • Mandante: 4v2e3d
  • Visitante: 1v4e5d

O Tricolor começou muito mal e só ganhou uma vez nas primeiras oito rodadas do 2º turno, contra o Atlético-MG no Maracanã. Também tropeçou muita como mandante, com dois empates e três derrotas, e terminou o returno em 14º lugar com 47 pontos.

2016 (38,5% de aproveitamento)

  • Mandante: 3v3e4d
  • Visitante: 3v1e5d

O Flu começou o returno com duas vitórias seguidas, mas caiu muito de rendimento na reta final e não venceu nenhuma das últimas 10 rodadas. Voltou a tropeçar muito em casa, com três empates e quatro derrotas, mas escapou com certa tranquilidade do rebaixamento e terminou em 13º com 50 pontos.

2015 (24,5% de aproveitamento)

  • Mandante: 3v1e5d
  • Visitante: 1v1e8d

O time vinha de uma primeira metade do campeonato muito boa, quando havia feito o sexto melhor turno do clube com 33 pontos (junto com o returno de 2010). Porém, a campanha desandou na metade final: o time começou com quatro derrotas seguidas e demorou nove rodadas até ganhar a primeira. Terminou em 13º com 47 pontos, cinco à frente da zona de rebaixamento.

Contratação de Ronaldinho não deu certo e time caiu de produção no returno em 2015 — Foto: André Durão

2014 (52,6% de aproveitamento)

  • Mandante: 5v3e1d
  • Visitante: 3v3e4d

O Fluminense já vinha de um bom primeiro turno, quando fez 31 pontos, e manteve a regularidade no returno. Foi a última vez que passou dos 50% na segunda metade do campeonato e terminou na parte de cima da tabela, ficando em sexto lugar com 61 pontos.

2013 (42,1% de aproveitamento)

  • Mandante: 3v5e1d
  • Visitante: 3v1e6d

O Flu abriu o retorno com seis jogos sem perder (três vitórias e três empates), mas ficou nove partidas sem vencer, entre a 25ª e a 33ª rodada. Como havia feito só 22 pontos no primeiro turno, passou sufoco no final e só escapou do rebaixamento porque Portuguesa e Flamengo perderam pontos por escalações irregulares de jogadores. Terminou em 15º com 46 pontos, só dois à frente do Z-4.

Fluminense quase foi rebaixado em 2013 — Foto: André Mourão / Agência Estado

2012 (61,4% de aproveitamento)

  • Mandante: 5v2e3d
  • Visitante: 5v3e1d

O Flu havia feito o melhor 1º turno de sua história, com 42 pontos, e também foi bem no returno. Começou com cinco jogos invicto (três vitórias e dois empates) e terminou como o quarto melhor turno do clube junto com o returno de 2007. Terminou como campeão disparado com 77 pontos.

Fred na comemoração do tetracampeonato brasileiro do Fluminense em 2012 — Foto: Nelson Perez / FFC

2011 (66,6% de aproveitamento)

  • Mandante: 6v0e3d
  • Visitante: 6v2e2d

Após um 1º turno mediado, o Fluminense fez seu melhor returno em 2011. Começou com 4 vitórias seguidas e manteve a boa fase até o fim do campeonato, disputando o título com Corinthians e Vasco. Ao todo, marcou 38 pontos na segunda metade do Brasileirão.

2010 (57,8% de aproveitamento)

  • Mandante: 6v2e2d
  • Visitante: 3v4e2d

O Flu abriu o campeonato com o terceiro melhor turno no período. Não chegou a manter o mesmo aproveitamento no returno, mas também foi bem, 33 pontos, o suficiente para assegurar o título brasileiro que não vinha há 26 anos.

Conca é reverenciado após título brasileiro de 2010 do Fluminense — Foto: Photocamera

2009 (54,3% de aproveitamento)

  • Mandante: 5v4e0d
  • Visitante: 3v3e4d

Depois de fazer seu pior 1º turno, onde marcou apenas 15 pontos, o Fluminense abriu o returno ainda em má fase e ficou em situação desesperadora. Foram três empates e três derrotas nos seis primeiros jogos. Mas pouco depois, engatou a histórica arrancada que evitou o rebaixamento. Foram 11 jogos invicto e 25 pontos conquistados. O time não perdeu nenhuma vez em casa diante da torcida.

Comemoração Fred do Fluminense contra o Cruzeiro 2009. Um dos jogos marcantes da arrancada — Foto: Photocamera

2008 (50,8% de aproveitamento)

  • Mandante: 3v4e2d
  • Visitante: 4v4e2d

Foi mais um ano que o time começou mal o campeonato, por estar mais focado na disputa da Libertadores. Foram apenas 16 pontos no 1º turno. Mas as coisas melhoraram um pouco no returno, com cinco jogos invicto em sequência. Ao fim, os 29 pontos fizeram o time escapar da queda.

2007 (61,4% de aproveitamento)

  • Mandante: 4v5e0d
  • Visitante: 6v0e4d

O Flu fez uma primeira metade de campeonato de mediana para ruim, mas protagonizou seu segundo melhor returno da história, com 35 pontos marcados, e acabou o campeonato na quarta colocação, mesmo com a vaga na Libertadores já garantida com o título da Copa do Brasil. O time não perdeu em casa na segunda metade da competição.

2006 (28,0% de aproveitamento)

  • Mandante: 2v3e4d
  • Visitante: 1v4e5d

Após uma boa primeira metade de Brasileiro, o Fluminense não manteve o mesmo pique no 2º turno. Com apenas 16 pontos marcados, fez o segundo pior returno até hoje. No fim, ficou duas posições acima da zona do rebaixamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito