Veja os motivos dos cartões do Botafogo

Lance do pênalti gerou seis cartões, um para Gabriel, que fez a falta, e os outros para Gatito, Cícero, Diego Souza, Bochecha e Tenius — Foto: EDU ANDRADE/FATOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O Botafogo conseguiu vitória importantíssima sobre o Atlético-MG (2 a 1) após outra semana complicada em 2019. Se os líderes do elenco foram cirúrgicos ao reclamarem dos atrasos e da situação dos funcionários na última quinta-feira, em campo o comportamento não tem sido adequado na hora de argumentar com os árbitros.

Segundo com mais cartões no Brasileiro (50), o time recebeu pelo menos 20 evitáveis. Os outros 30 foram motivados por faltas de jogo. Diego Souza reclamou disso no domingo.

No intervalo do jogo contra o Galo, Diego e outros companheiros deixaram o campo irritados mesmo com a vantagem de 1 a 0. À beira do gramado, em entrevista à TV Globo, o camisa 7 explicou a reação.

– Lance nosso, não pode tomar um cartão amarelo desse com um a mais e ganhando o jogo. A gente tinha que manter a posse de bola – disse Diego, referindo-se ao recebido por Carli, motivado por cera.

Experientes abusam dos cartões evitáveis; Diego Souza surpreende

Curioso é que Carli, principal líder do Botafogo e quinto jogador mais velho do elenco (faz 33 anos em outubro), tem cinco amarelos no Brasileiro, apenas dois por faltas. Levou um por reclamação e outros dois por retardar o jogo. Está pendurado pela segunda vez na competição.

Cícero, de 35 anos e mais novo apenas do que Diego Cavalieri (36) dentro do grupo, tem quatro amarelos, três por reclamação. Também é visto como uma das referências alvinegras.

Dos três cartões de Gatito Fernández, de 31 anos, dois foram por cera e um por reclamação (contra o Palmeiras, jogo em que foi marcado o controverso pênalti de Gabriel em Deyverson). O por retardar o jogo contra o Vasco, porém, foi estratégico, já que representaria o Paraguai na Copa América e ficaria fora das duas rodadas antecedentes à competição internacional.

Conhecido por ser pavio curto, Diego Souza, que reclamou do cartão bobo de Carli contra o Galo, tem se comportado bem em campo. Levou apenas um amarelo na competição, infantil também, porém no polêmico duelo com o Palmeiras. Aplaudiu o árbitro após Gustavo Gómez converter o pênalti.

Pênalti controverso a favor do Palmeiras é capítulo à parte

O discutível pênalti marcado pelo árbitro Paulo Roberto Alves Júnior na derrota para o Palmeiras por 1 a 0, na sexta rodada, em Brasília, provocou o maior número de cartões do Botafogo em um jogo no Brasileirão 2019.

Foram 11 no total, cinco por reclamação (Gatito, Cícero, Diego Souza e Bochecha, que estava no banco), incluindo um para o preparador Flávio Tenius.

Confira a lista dos cartões evitáveis do Botafogo:

Rodada 2: Botafogo 3×2 BahiaGatito: cera

Rodada 4: Fluminense 0x1 BotafogoJonathan: cera
Bochecha: discussão com adversário.

Rodada 5: Goiás 1×0 BotafogoCarli: reclamação.
Igor Cássio: Outro motivo (somente neste caso, abriria um campo livre para o árbitro digitar o que quiser) – Por agir de maneira antidesportiva após uma disputa de bola, dando um leve chute na perna de seu adversário de maneira imprudente, porém, provocativa.

Rodada 6: Botafogo 0x1 PalmeirasGatito: reclamação.
Cícero: chutar a bola para longe em protesto antes de cobrança de pênalti da equipe adversária.
Diego Souza: reclamação.
Bochecha: reclamação (banco de reservas).

Rodada 7: Botafogo 1×0 VascoErik: reclamação.
Gatito: cera.

Rodada 11: Botafogo 0x1 SantosCarli: cera.

Rodada 12: Flamengo 3×2 BotafogoGabriel: Discussão com adversário.

Rodada 14: Botafogo 2×1 Athletico-PRRodrigo Pimpão: discussão com adversário.
Cícero: reclamação.

Rodada 16: Internacional 3×2 BotafogoCícero: reclamação.
Luiz Fernando: reclamação.
Alex Santana: discussão (peitada em D’Alessandro).

Rodada 18: Botafogo 2×1 Atlético-MGCarli: cera no primeiro tempo.
Luiz Fernando: empurrão em rival após receber falta dura com o jogo parado.

Cartões do Botafogo no Brasileiro por jogador:

  • 5 – Carli e Rodrigo Pimpão.
    4 – Cícero.
    3 – Gabriel, Gatito, Gilson (um vermelho) e João Paulo.
    2 – Marcelo Benevenuto, Bochecha, Alex Santana, Erik, Marcinho, Luiz Fernando, Valencia, Fernando e Jonathan.
    1 – Lucas Campos, Igor Cássio, Victor Rangel, Gustavo Ferrareis, Diego Souza e Yuri.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: