Urca e Leme, na Zona Sul do Rio, têm intensos tiroteios

Os bairros da Urca e do Leme, na Zona Sul do Rio de Janeiro, tiveram trocas de tiros na tarde desta sexta-feira (8). Na Urca, um PM foi ferido nas pernas por estilhaços de granada. O aeroporto Santos Dumont, na região central da cidade, ficou fechado por 15 minutos, entre 15h15 e 15h30, por causa dos tiroteios.

A região da Urca, onde aconteceu a troca de tiros, é rota de parte das aeronaves que chegam ou decolam pelo Santos Dumont. A Infraero informou que o fechamento do aeroporto por 15 minutos não atrapalhou a operação do Santos Dumont.

Moradores relataram ter visto policiais e suspeitos armados em confronto na Praia Vermelha. Ainda segundo testemunhas, os criminosos teriam fugido pela mata que liga a Urca ao Morro da Babilônia, no Leme. Vídeos que circulam em redes sociais mostram um homem chegando na região da Urca pelo morro que liga o bairro ao Leme e intensos tiroteios na região.

O Bondinho do Pão de Açúcar, teleférico que liga a Praia Vermelha ao Morro da Urca e ao Morro do Pão de Açúcar, teve seu funcionamento interrompido por volta das 15h por conta do tiroteio. Até às 16h20, não havia nenhum informe de fechamento de vias na região, segundo o Centro de Operações.

De acorco com a Polícia Militar, por volta das 8h, o Batalhão de Choque (BPChoque) iniciou uma operação com base em dados de inteligência, pela mata em direção às comunidades da Babilônia e do Chapéu-Mangueira, zona sul da cidade.

Por volta das 13h, os policiais se depararam com um grupo de homens armados na mata. Um policial do BPChoque foi ferido nas pernas por estilhaços de granada. Os PMs foram encurralados e um helicóptero da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), da Polícia Civil, foi deslocado para o local para auxiliar os policiais.

O policial ferido, que não teve o nome divulgado até o momento, foi socorrido por uma embarcação Polícia Militar na Urca e encaminhado ao Hospital Central da corporação. As informações iniciais são de que os ferimentos sofridos pelo PM são sem gravidade.

Na operação, a PM apreendeu seis fuzis na mata. Os policiais ainda prenderam um dos criminosos que estava em fuga pela mata.

O Exército acionou o Primeiro Batalhão de Guardas para proteger a Vila Militar residencial que existe no Morro da Babilônia e também para proteger os quartéis do Leme e da Praia Vermelha, na Urca.

Moradores da Babilônia sofrem há quatro dias com confrontos. A comunidade estava sob domínio da facção TCP, que também controla a favela vizinha, o Morro Chapéu-Mangueira. Na madrugada de segunda-feira (4), a favela foi invadida por bandidos do Comando Vermelho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *