Turquia autoriza uso emergencial da CoronaVac

A agência oficial de medicamentos e dispositivos médicos da Turquia concedeu autorização de uso emergencial para a vacina chinesa CoronaVac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac, informou a agência de notícias estatal Anadolu na quarta-feira (13).

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse no começo desta semana que a vacinação começará na quinta ou sexta-feira, depois que a Turquia receber 3 milhões de doses, de um total de 50 milhões, compradas da vacina contra a Covid-19.

O ministro da Saúde do país, Fahrettin Koca, afirmou que a vacinação dos profissionais de saúde começa na quinta-feira.

Pouco depois de falar com a imprensa, o próprio Koca recebeu uma injeção durante uma transmissão ao vivo. Logo depois, o conselho científico da Turquia foi vacinado.

No mês passado, pesquisadores turcos afirmaram que a eficiência da CoronaVac era de 91,25%.

Butantan inicia processo para pedir à Anvisa uso emergencial da CoronaVac |  Poder360Campanha na Indonésia

Outro país da Ásia, a Indonésia, iniciou a campanha de vacinação com a CoronaVac. O presidente do país, Joko Widodo, recebeu a primeira dose do imunizante.

No Brasil, onde foi submetida a ensaio clínico, a CoronaVac registrou 50,38% de eficácia global nos testes realizados, de acordo com dados divulgados na terça-feira (12) pelo Instituto Butantan, parceiro do Sinovac.

O índice de eficácia global aponta a capacidade do imunizante de proteger em todos os casos – sejam eles leves, moderados ou graves. O número mínimo recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e também pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é de 50%.

Depois da notícia brasileira

A Malásia informou nesta quarta-feira que só seguirá em frente com a compra se a vacina cumprir os padrões de segurança e eficácia dos reguladores locais.

Na terça-feira, a Pharmaniaga Bhd, da Malásia, assinou um acordo com a Sinovac para comprar 14 milhões de doses da CoronaVac e, posteriormente, fabricá-la no mercado interno.

Singapura, o único país de alta renda com o qual a Sinovac fechou acordo, disse que vai analisar os dados oficiais quando a Sinovac os divulgar, em vez de depender da eficácia relatada até agora, para então decidir se irá aprovar a vacina.

A Tailândia, que encomendou 2 milhões de doses da CoronaVac, afirmou que ainda está a caminho de receber e aplicar a vacina a partir do próximo mês, mas acrescentou que pedirá informações diretamente à Sinovac.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito