Tenius resume eliminação do Botafogo: “Não tivemos postura para jogar mata-mata”

O técnico interino Flávio Tenius resumiu a causa da eliminação do Botafogo na Copa do Brasil: faltaram estratégia e postura para o time encarar uma disputa de mata-mata. Após o 0 a 0 com o Cuiabá, no Mato Grosso, nesta terça-feira, Tenius disse que a má atuação na partida de ida, no Rio de Janeiro, foi decisiva.

– A gente teve dificuldades porque encaramos 10 jogadores no campo de defesa. Tentamos, tivemos oportunidades. A questão não foi esse jogo, foi o primeiro. Não tivemos postura para jogar mata-mata, a importância que seria ganhar um jogo em casa. Tivemos até mais oportunidades do que hoje – disse à Botafogo TV.

– Para o botafoguense em geral, é um resultado que ninguém esperava. É muito doído ser eliminado da Copa do Brasil. Víamos uma oportunidade muito boa de título, mas não conseguimos. Está todo mundo muito triste, mas a vida segue. Já tem jogo no fim de semana – completou.

 — Foto: Vitor Silva/Botafogo

No comando do time nas duas últimas partidas, com dois empates, o preparador de goleiros ainda não sabe se continua como técnico interino até o fim de semana. O clube está na busca por um novo treinador e negocia com César Farías, da seleção boliviana. O Bota se acertou com o profissional, mas a negociação com a federação não é simples.

– Não sei se vou continuar a frente da equipe. Pediram para ajudar nessas duas partidas, não sei se o treinador novo já vai chegar – afirmou.

Enquanto segue em um busca de um técnico e tenta administrar a crise interna, o Botafogo também se prepara para a próxima rodada do Brasileirão. No domingo, às 18h15, o time alvinegro enfrenta o Bahia, fora de casa, pela 20ª rodada.

Mais respostas de Tenius

Troca de técnico atrapalhou?

– Nenhuma troca de treinador é benéfica. Você segue de uma maneira e, depois, precisa buscar outra maneira de jogar. Tentamos, mas não tem tempo de adaptação. Foi muito mais no papo do que no treino. Faltou, principalmente, postura. A gente não entendeu a competição. Falhamos no primeiro jogo e deixamos para reverter na casa do adversário. E a bola não entrou.

Eliminação doída

– A tristeza é geral. Não tenho que falar nada dos jogadores, eles fizeram o máximo. A bola não entrou. Vamos pensar no que aconteceu, descansar, e não dá para lamentar muito porque já temos jogo no fim de semana. Precisamos vencer. Temos que assimilar essa derrota, que foi muito doída. A partir de amanhã vamos ver. Não sei se já vai chegar o treinador. Vamos voltar a campo, vamos trabalhar. Não temos outra escolha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito