“Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica” em Mesquita

Dados da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH) indicaram um aumento médio de 14,1% no número de denúncias feitas ao Ligue 180 no Brasil nos primeiros quatro meses de 2020, em relação ao mesmo período do ano passado. Analisando apenas o mês de abril, o crescimento chegou a 37,6% no comparativo entre os dois anos no território nacional, provavelmente por conta do isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus. Para auxiliar mulheres que possam ter dificuldade de denunciar seu agressor e pedir ajuda no município de Mesquita, a prefeitura aderiu à campanha nacional “Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica“.

A campanha “Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica” coloca as farmácias como agentes de comunicação contra a violência doméstica, fazendo contato com a polícia quando uma mulher se apresenta com um “X” vermelho em sua mão – a sugestão é que seja feito com batom ou esmalte. Ao apresentar o símbolo ao atendente ou farmacêutico, o funcionário do estabelecimento aciona o socorro discretamente. E, em seguida, conduz a mulher a um espaço reservado na farmácia, para aguardar a chegada da polícia.

Para garantir a segurança de todos e também o sucesso dessa ação, sigilo e descrição são cruciais. Caso a vítima não possa esperar a chegada da polícia, a indicação é que o atendente pegue informações como nome, documento de identidade, cpf, endereço e telefone dessas vítimas”, alerta a secretária municipal de Assistência Social de Mesquita, Érika Rangel.

A campanha “Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica” é fruto de uma parceria entre a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias, a ABRAFARMA; a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa); a Associação de Magistrados Brasileiros; e o Conselho Nacional de Justiça. Vale frisar que os funcionários não são conduzidos a delegacia e também não necessariamente serão chamados para testemunhar.

É de extrema importância criarmos essa rede de apoio próximo das casas dessas mulheres. Assim, elas podem se sentir mais encorajadas para buscar ajuda nesse momento tão delicado”, evidencia Érika Rangel.

A campanha “Sinal Vermelho Contra a Violência Doméstica” está sendo executada no município pela equipe do Centro Especializado de Atendimento à Mulher (CEAM). Para isso, visitas estão sendo realizadas às farmácias privadas e também às Clínicas da Família da cidade, onde existem polos regionais de farmácia da Secretaria de Saúde de Mesquita. A Secretaria de Assistência Social de Mesquita realiza ainda um levantamento de todas as farmácias que se encontram na cidade – a estimativa é de que sejam aproximadamente 90 estabelecimentos.

O contato com as farmácias é feito pelo CEAM por e-mail ou a partir de uma visita presencial, sendo disponibilizado um formulário para o cadastro. A ideia é fornecer treinamento aos funcionários da farmácia para esse acolhimento das vítimas e, principalmente, a tomada de providências”, explica Silvania Almeida, coordenadora do CEAM e do Espaço da Mulher Mesquitense. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito