Sesc RJ capacita agentes de educação da Operação Lei Seca

Na quinta feira (21/02), foi realizada a primeira aula para capacitação dos agentes de educação da Operação Lei Seca. O objetivo é o aprimoramento do grupo e o aperfeiçoamento das palestras educativas. O treinamento foi conduzido pelo gerente do Programa Assistência e Projetos Especiais, do Sesc RJ, Paulo Damasceno.


– Hoje é o início de pelo menos três aulas para capacitar e analisar o nível de palestras que eles estão acostumados a ministrar: melhorar o que tiver que melhorar, corrigir as imperfeições e aprimorar o trabalho que eles fazem, que é de conscientização, um trabalho pedagógico – explicou a delegada Verônica de Oliveira, coordenadora da Operação Lei Seca.


Além do trabalho de fiscalização, a Operação Lei Seca atua na área educativa. Atualmente, a equipe é composta por 28 pessoas com deficiência, vítimas de acidentes de trânsito provocados pelo consumo de bebida alcoólica. Os agentes atuam dando depoimentos e palestras, mostrando os perigos da combinação álcool e direção.


Márcio Alcântara, de 46 anos, é um dos cadeirantes que trabalham na operação. Acidentado há 25 anos e com 10 anos de atuação na Lei Seca, ele destaca a importância do depoimento e do exemplo que pode dar.


– Esse trabalho mudou a minha vida. Antes de vir para a operação, fiquei em uma cama por 15 anos. Quebrei o pescoço quando sofri o acidente. Então, fiquei tetraplégico. Com o trabalho, passei a dar meu depoimento para que outros pais e outras mães não sofram como os meus – contou Márcio.


Quem também chama a atenção para a importância do projeto é o agente Eloy Damarino, de 36 anos. Também cadeirante, ele conta que fraturou a coluna em um acidente de automóvel, quando pegava uma carona com um amigo. Ele não tinha bebido, mas o motorista sim. Eloy faz parte da equipe de educação da operação há sete anos.


– Vim trabalhar neste projeto porque realmente acredito que salva vidas. Eu fiquei um ano tentando entrar na Operação Lei Seca. É algo muito difícil, cada um que trabalha aqui é selecionado. É um projeto muito sério, no qual a gente tem orgulho de trabalhar – afirmou Damarino.


As atividades educativas da Lei Seca são de caráter preventivo-pedagógico e buscam conscientizar a população, mudando seus hábitos. Com o título “Mudança de Comportamento na Sociedade”, as palestras são ministradas por uma equipe composta de um chefe de equipe e quatro agentes PCDs (pessoas com deficiência). Em 2018, foram realizadas cerca de 1.400 ações educativas e mais de 470 palestras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: