Secretário de Saúde anuncia retomada dos Hospitais de Traumatologia e Ortopedia Baixada e Dona Lindu

O secretário de estado de Saúde, Carlos Alberto Chaves, esteve na manhã desta segunda-feira (12) no Hospital Estadual de Traumatologia e Ortopedia Baixada, em Nilópolis, onde realizou uma inspeção técnica e anunciou a retomada da unidade e do Hospital Estadual de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu, em Paraíba do Sul. Medidas serão tomadas para que as unidades, que estão em funcionamento, passem a operar com a capacidade completa, regularizando a realização de cirurgias. O diretor clínico do HTO Baixada, Luiz Carlos Cavalcanti, participou da visita.  Atualmente, o HTO Baixada é a principal retaguarda para o Hospital Geral de Nova Iguaçu – Hospital da Posse e para o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, de Saracuruna.

– Viemos para levantar quais são as dificuldades do hospital, que é estratégico, importante para a regulação do estado, impedindo que fiquem pacientes em outras unidades aguardando cirurgias ortopédicas de alta e média complexidade. Esse é só o começo. Na quarta-feira teremos uma reunião para levantamento de todas as não conformidades com as direções do HTO Dona Lindu e do HTO Baixada para que possamos colocar um ponto final nessa solução difícil que é o atendimento ao idoso e a pacientes ortopédicos que estão em hospitais em que não deveriam estar. Esses pacientes, às vezes, pela demora da cirurgia, acabam ficando totalmente inviáveis para serem operados ou até falecem por demora no atendimento – explicou Chaves.

A reunião contará com a participação da OS gestora das unidades, Mahatma Gandhi. Além da retomada de cirurgias, as providências incluirão a solução de questões relacionadas à regulação de pacientes, a liberação das emergências e resolução do problema de pagamentos atrasados. O HTO Baixada, que realiza em média cinco cirurgias por dia, tem capacidade para até 20 operações diárias. A unidade oferece 17 leitos de enfermaria e 6 leitos de UTI.

Neste domingo (11/10), o secretário fez uma inspeção técnica no Hospital Estadual Getúlio Vargas e na UPA Penha, que integram o Complexo de Emergência da Penha, onde anunciou que as visitas às unidades de saúde da rede estadual para levantamento dos problemas e busca de soluções continuará.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito