Saúde mental de crianças e adolescentes é tema de Fórum em Queimados

Assim como as atividades físicas e uma alimentação saudável são indicadas para a saúde do corpo, o cuidado com o bem-estar da mente também precisa ser uma realidade na vida das crianças e adolescentes. Por isto, a Prefeitura de Queimados, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, promoveu um Fórum Intersetorial de Saúde Mental, nesta segunda-feira (22), na sede do órgão. Sob o tema “Demandas do Centro de Atenção Psicossocial infanto-juvenil (CAPSi) de Queimados: Uma análise descritiva exploratória”, o evento apresentou um levantamento dos atendimentos realizados pelo setor entre os meses de abril e julho deste ano. Cerca de 20 profissionais de saúde estiveram presentes no evento.

Durante este período, 83 crianças e adolescentes começaram a frequentar o CAPSi. Deste total, 59% são meninos e 55% crianças. Os dados apresentados pela psicóloga do setor, Leila Andrade, apontam que 60% dos novos usuários sofrem com problemas comportamentais, de adaptação, neurológicos, cognitivos, de aprendizagem e de fala. Os outros 40% são de depressão, transtornos psicóticos e ansiosos, situações de vulnerabilidade e tentativas de suicídio.

“Esse levantamento é de suma importância para o andamento do trabalho. Através desses dados apresentados, conseguimos entender a nossa demanda e ver a necessidade dos nossos usuários para melhorar ainda mais os serviços que a gestão municipal oferece aos pacientes”, explicou o Vice-prefeito, Machado Laz.

Para a Subsecretária da Pasta, Ruth Costa, o cuidado com a saúde mental infantil também precisa ser visto como algo sério. “Apesar de ainda haver muito preconceito e tabu quando o assunto é tratar da mente, a gestão municipal tem conseguido fazer um belo trabalho na cidade. Atualmente, o CAPSi conta com 232 pessoas em tratamento, com idade entre 2 e 23 anos”, afirmou a gestora ao lado da Coordenadora de Saúde Mental, Tânia Alves.

Inaugurado em 2009, o CAPSi é responsável por acolher, tratar e reinserir socialmente as crianças e adolescentes que tenham transtornos mentais. Para receber atendimento na unidade é necessário procurar o órgão portando identidade, CPF, comprovante de residência e cartão do SUS, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, na Rua Heloísa, 829, Fanchem. O órgão também atende pelo (21) 2665-1238.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: