Rio entra hoje na fase 5 e libera banho de mar e ambulantes

Fase 5 de flexibilização de atividades econômicas no Rio começa neste sábado (1º) com a liberação de banho de mar, com trabalho restrito de ambulantes, mas ainda com a permanência de banhistas na areia proibida. O horário de bares também será ampliado.

Os anúncios foram feitos nesta sexta-feira (31) por representantes da prefeitura do Rio. Também foi confirmada a liberação para escolas particulares reabrirem, de forma “voluntária”. Nos colégios públicos, ainda não há definição de data do retorno.

20 de junho - Movimentação nas praias do Rio de Janeiro — Foto: Gilvan De Souza/Agência O Dia/Estadão Conteúdo

Veja as principais regras:

  • ambulantes podem operar das 7h às 18h nas praias e logradouros, sem aluguel de cadeiras e barracas e sem bebida alcoólica;
  • banho de mar liberado, mas permanência na areia e uso de caixas térmicas proibidos;
  • prática da altinha continua proibida;
  • horário de bares, restaurantes e lanchonetes ampliado das 23h para 1h;
  • Escolas privadas podem reabrir, de forma “voluntária”;
  • escolas municipais ainda em “avaliação”, mas liberado o retorno dos refeitórios
  • shoppings retornam ao funcionamento no horário normal: das 10h às 22h;
  • lojas de rua podem abrir às 9h aos sábados e domingos, com horário de fechamento liberado. De segunda a sexta, mantida a abertura às 11h, com fechamento livre;
  • feiras de artes e de artesanato reabertas;
  • piscinas de condomínios liberadas, mas não pra hidroginástica (devido à participação de grávidas e idosos, explica a prefeitura);
  • permitido o retorno das atividades de massagem, maquiagem e sauna.

Praias

No início de julho, o prefeito Marcelo Crivella disse que a permanência de banhistas nas areias da praia só deveria ser permitida após a vacina contra a Covid-19. Nesta sexta, a subsecretária de Vigilância Sanitária, Márcia Rolim, disse que é possível autorizar a permanência antes de uma vacina.

Até esta sexta-feira, estava permitida a prática de esportes individuais (coletivos liberados somente em dias de semana), tanto na areia como no mar, mas ambulantes e o banho de mar estavam proibidos. Mesmo com as restrições, no entanto, as praias têm ficado cheias de gente nas areias em dias de sol.

Questionada se a liberação dos ambulantes não incentivaria a permanência na areia, a prefeitura disse que a proibição da venda de bebidas alcoólicas, do uso de guarda-sol, de cadeiras e de caixas térmicas inibe a aglomeração

“Nós temos feito rondas em toda a orla. Mas contamos mesmo é com a consciência das pessoas. (…) É muito importante que a gente evite aglomerações. Fica difícil fiscalizar porque são quilômetros de praias”, disse Crivella.

Indicadores

Na justificativa para a reabertura, Crivella apontou indicadores que considera positivos. Segundo ele, houve menos sepultamentos em julho de 2020 (5.520) do que em julho de 2019 (5.360).

“Mesmo com o coronavírus, nós sepultamos no Rio de Janeiro 150 pessoas a menos”, disse o prefeito.

Segundo Crivella, a circulação de pessoas na cidade atingiu 54% na quinta-feira (30). O prefeito avalia que não haverá uma segunda onda apesar – a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) indica a chance de ‘segunda onda’ no estado.

“Essa é a nossa esperança. É a nossa fé”, disse Crivella.

Veja todas as novas regras

Lanchonetes, bares, restaurantes, cafés, padarias e afins:

  • Horário de fechamento estendido das 23h para 1h, com abertura em qualquer horário.
  • No espaço interno não ultrapassar 50% da capacidade das mesas, sendo mantido o distanciamento de dois metros entre as mesas, com a obrigatoriedade do uso de máscara (menos os sentados à mesa) e disponibilização de insumos para a higienização das mãos: álcool 70% em gel e dispensadores de sabão líquido e papel-toalha.
  • Continua vedado o sistema de self-service e música ao vivo.
  • Mantidos os quatro micropolos: Rua Dias Ferreira, no Leblon; Rua Olegário Maciel, na Barra; Rua Nelson Mandela, em Botafogo, e Praça Varnhargem, na Tijuca.
  • Quiosques com atendimento restrito ao calçadão, obedecendo as mesmas exigências para bares, restaurantes e afins.
Mudanças entre as fases 4 e 5 para serviços e comércio — Foto: Reprodução/Prefeitura do Rio

Comércio:

  • Shoppings – Podem abrir às 10h, já com o funcionamento no horário normal: das 10h às 22h. Mantidos os 2/3 de ocupação (incluindo os estacionamentos) e o distanciamento de dois metros entre as pessoas.
  • praças de alimentação seguem devendo respeitar as regras para os restaurantes, ou seja: limite de 50% da ocupação das mesas, sem self-service e sem música ao vivo.
  • Comércios de rua – Lojas podem abrir às 9h aos sábados e também aos domingos, com horário de fechamento liberado. Mantido o horário das 11h para a abertura de segunda a sexta-feira, com fechamento também liberado.
  • No espaço interno não ultrapassar a 1/3 da capacidade (ou 4m² por pessoa), sendo mantido o distanciamento de dois metros e a obrigatoriedade do uso de máscara (menos os sentados à mesa) e disponibilização de insumos para a higienização das mãos: álcool 70% em gel e dispensadores de sabão líquido e papel-toalha.

Comércio ambulante:

  • Liberada a atuação em parques e praças, desde que atendendo as regras como o distanciamento de dois metros, o uso de máscara e a higienização constante das mãos, com oferecimento de álcool gel para os clientes.
  • Liberada também a atuação na faixa de areia da praia com as seguintes restrições: proibida a venda de bebida alcoólica; permitida a venda de alimentos apenas industrializados; continua proibida a atuação de ambulantes no calçadão da orla marítima, em feiras e mercados populares.
Fase 5 de flexibilização no Rio: ambulantes — Foto: Reprodução/Prefeitura do Rio

Salões de beleza, barbearias, estúdios de tatuagens e afins:

  • Permitido o retorno das atividades de massagem, maquiagem e sauna.
  • Continua vedado o atendimento simultâneo de profissionais, com o limite de 1/3 da ocupação e o distanciamento de dois metros por pessoa.
  • Seguem com o atendimento por agendamento.
Fase 5 do funcionamento dos salões no Rio — Foto: Reprodução/Prefeitura do Rio

Serviços:

  • Seguem liberados sem alteração, desde que cumprindo as Regras de Ouro e dermais normas higiênico-sanitárias.

Saúde:

  • Seguem sem alteração, como na fase atual: atendimento com agendamento, exceto em situações de emergência.
Fase 5 da flexibilização no Rio: saúde e educação — Foto: Reprodução/Prefeitura do Rio

Consultórios e clínicas médicas e odontológicas, fisioterapia, clínica de imagem e afins:

  • Ainda com a restrição de acesso a acompanhantes legais.

Educação:

  • Liberado o retorno facultativo de cursos e atividades curriculares
  • Liberado o retorno facultativo das turmas de 4º, 5º, 8º e 9º anos das escolas particulares
  • Liberado o retorno dos refeitórios de escolas municipais
  • Nas universidades, a liberação continua facultativa apenas para as instituições de saúde.

Academias de ginástica:

  • Segue como na fase 4, com o atendimento por agendamento e capacidade máxima de 1/3.
  • Lutas e danças ainda sem contatos físicos.
  • Crossfit sem o uso de equipamento de difícil higienização (como pneu e corda naval)
  • continuam suspensas as atividades em saunas, kidsroom e spa, com as piscinas liberadas apenas para aulas de natação.

Cultura:

  • Continua como na fase 4
  • Vedadas as atividades culturais em espaços fechados
  • Liberação para feiras de artesanato ao ar livre, com restrições como distanciamento de dois metros e barracas alternadas
  • Liberação de drive-in com uma série de restrições: venda de ingressos somente on-line ou caixas de autoatendimento, veículos ocupados por duas pessoas ou ocupação máxima somente para membros da mesma família.
Fase 5 da flexibilização no Rio: cultura, esporte e lazer — Foto: Reprodução/Prefeitura do Rio

Esporte e lazer:

  • Liberada a volta das escolinhas de treinamento.
  • Permitido atividades físicas no calçadão e esportes aquáticos no mar.
  • Na areia, a restrição é para esportes coletivos, como vôlei e futevôlei, com a prática permitida apenas de segunda a sexta.
  • prática da altinha continua proibida.
  • proibida a presença de público nas competições.
  • Clubes, associações, hipódromos e demais instituições de esporte seguem abertas, mas com as restrições. Uma delas é referente ao uso de piscinas, liberadas para aulas de natação, mas ainda proibidas ao lazer.

Ambiente abertos:

  • Liberado o banho de mar nas praias, mas vedada a permanência na areia
  • Proibido o aluguel de mesas, cadeiras e barracas.
  • Praças e parques abertos, mas com as mesmas restrições da fase 4, como o distanciamento de dois metros e o uso de máscara.
  • Práticas de quaisquer atividades não atividades não autorizadas – so de segunda a sexta, nas quadras
  • Vilas olímpicas abertas, mas ainda vedado os esportes de contato
  • Uso de piscinas apenas para aulas de natação.
  • Vias públicas abertas para o funcionamento das áreas de lazer.
  • Voo livre liberado.
  • Mantida a liberação das feiras de adoção de animais, autorizadas na fase 4.
Fase 5 da flexibilização no Rio: áreas externas, construção e turismo — Foto: Reprodução/Prefeitura do Rio

Construção: Aberto.

Turismo:

  • Liberado o uso de piscinas e saunas em hotéis e hostels.
  • Pontos turísticos com capacidade ampliada de 1/3 para 50%, extensivo a aquário e zoológico privado.

Eventos:

  • Feiras, congressos, food parque, shows, assembleias, rodas de samba, casa de festas e todas as demais atividades de eventos continuam proibidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito