Queimados dá início às Pré-Conferências de Direitos da Criança e Adolescentes

Os Centros de Referências de Assistência Social (CRAS) e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) de Queimados iniciaram a preparação para a IX Conferência Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente, que será realizada nos dias 17 e 18 de agosto. Até lá, usuários, entidades e gestores dessas unidades participarão de pré-conferências.  Na última quarta-feira (18), foi a vez do CRAS do bairro Jardim da Fonte debater o tema: “Violência contra a criança e o adolescente” e eleger seu delegado e suplente para a próxima etapa.

A conferência municipal será realizada no Teatro Escola Marilice Margaria Ferreira da Cunha e tem como objetivo reunir gestores, profissionais de diversos setores e a sociedade civil para debaterem e analisarem o tema: “Proteção Integral, Diversidade e Enfrentamento às Violências”.

Todos os oito CRAS e o CREAS participarão das pré-conferências, onde cada um irá debater um eixo temático e elegerá um delegado e um suplente, que terão direito a voto na Conferência Municipal.  No Jardim da Fonte, os jovens Davi Lima e Linda Brenda Oliveira, ambos de 11 anos, foram eleitos delegado e suplente, respectivamente.

“Queremos estar cada vez mais próximos da população e promover ações que supram as necessidades de cada um. Por isso, é tão importante realizar as pré-conferências, pois aqui debatemos junto com os usuários eixos temáticos e estudamos formas de melhorar cada atividade desenvolvida, depois levamos as sugestões de cada um para a Conferência Municipal”, explicou o Secretário Municipal de Assistência Social, Elton Teixeira.

Pequeno representante, mas com grande responsabilidade

Empolgado com a sua nova função, o Davi, já tem várias sugestões para levar para a Conferência Municipal. “Quero que todas as crianças sejam livres de agressões, sejam elas físicas ou mentais e que tenham os seus direitos garantidos, sejam eles a saúde, educação, moradia ou outros”, disse o morador do bairro Jardim da Fonte.

A mãe do Davi, Bruna Lima, de 36 anos, disse está orgulhosa do filho. “Há três anos que vim morar em Queimados e fomos bem acolhidos pelo CRAS, o acompanhamento deles com a minha família tem sido bem importante. Por isso, sei que ele fará um bom trabalho, mesmo ainda sendo uma criança. Farei de tudo para apoiá-lo nessa nova etapa”, declarou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *