Projeto “Queimados Bilíngue” promove aprendizado de LIBRAS em curso gratuito

Você sabe se comunicar com uma pessoa surda? Apesar de haver cerca de 9,7 milhões de pessoas com deficiência auditiva no Brasil (Censo do IBGE/2010), o desconhecimento da Língua Brasileira de Sinais é algo comum entre a população. Para promover a real inclusão desta parcela de cidadãos na sociedade, surgiu em Queimados o Projeto “Queimados Bilíngue”. Idealizada pelo estudante de Letras (Português/Inglês) Mauro Rocha, a iniciativa celebra, neste sábado (7), a conclusão da primeira turma de nível básico de LIBRAS. A cerimônia acontecerá naParóquia São Francisco de Assis, no bairro Ponte Preta, a partir das 15h30.

“Tive o primeiro contato com a língua num curso em Japeri e desde então quis abrir uma ONG para espalhar este conhecimento. Procurei na internet alguém que pudesse me auxiliar (já que eu sou graduado apenas no básico) e encontrei a professora de educação especial Márcia Mendes (pedagoga pós-graduada em LIBRAS). Ela abraçou a causa de todo o coração”, contou o jovem que afirma ter ficado surpreso com a alta procura.

Depois de conseguir um local para as aulas graças a uma parceria junto à Paróquia São Francisco de Assis, o projeto abriu as inscrições com quase 200 interessados. “Começamos então a trabalhar o cotidiano da cultura surda, para familiarizar a sociedade com a língua. O foco é promover a inclusão no sentido de que as pessoas se interessem em conversar com um surdo sem depender de um intérprete”, declarou Mauro.

Iniciativa que já mostra resultado

De acordo com a pedagoga Márcia Mendes, o público do curso é basicamente formado por graduandos, funcionários da área da educação, parentes de surdos e moradores da comunidade. Muitos, já demonstram querer continuar a aprender.

“Tivemos o exemplo da aluna Elienai Sanz, que após fazer o curso conosco conseguiu ingressar no INES já no segundo módulo. Um nivelamento foi realizado com ela e sua proficiência foi constatada. Como o projeto se desenvolveu, nosso plano é incluir os níveis intermediário e avançado da língua no futuro”, declarou a educadora.

Oficializada como o segundo idioma oficial do país em 2002 (lei 10.436), a LIBRAS surgiu a partir do antigo Instituto dos Surdos, atualmente denominado Instituto Nacional da Educação de Surdos (INES), fundado em 1857. O idioma é o resultado da miscigenação da língua de sinais francesa com a língua de sinais brasileira antiga.

“Infelizmente, essa língua não tem a importância que o inglês tem quando se trata do mercado de trabalho e, para muitos, é desvalorizada demais. Mas fico imensamente feliz de ter podido ensinar a tanta gente. Cresci e aprendi muito com todos os meus alunos e espero que cada vez mais pessoas se interessem por esta área”, concluiu Mauro.

A previsão é de que novas turmas sejam abertas em março de 2019. As aulas têm duração de 1h30 e acontecem aos sábados, em dois horários. Os interessados podem entrar em contato pelo Facebook ou na própria Paróquia (R. Tangará, 431 – Ponte Preta, Queimados). 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: