Projeto Comunitário Irmã Celina ganha telecentro

O projeto Comunitário Irmã Celina, uma unidade da Casa do Menor São Miguel Arcanjo, no bairro Shangrilá, em Belford Roxo, conta agora com um telecentro e uma horta comunitária. As novidades só foram possíveis graças à parceria firmada entre a Prefeitura, através das Secretarias de Assistência Social e Cidadania, de Ciência e Tecnologia e ainda de Meio Ambiente.  A primeira, desenvolverá diversas atividades sociais, através do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) V, em Shangrilá. A segunda, de Ciência e Tecnologia, que instalou o telecentro, e a de Meio Ambiente, que irá criar uma horta comunitária.

Além das crianças, jovens e famílias atendidas pelo projeto, o telecentro será aberto a comunidade a fim do uso de pesquisas e estudos. O momento alto da inauguração foi a apresentação dos alunos da turma de percussão, que arrancou aplausos do público com sua performance.

A secretária de Assistência Social e Cidadania, Rosana Moura, reafirmou ainda que outras parcerias como esta estão por vir. “Através dos cursos e oficinas os jovens adquirem condições de terem um futuro melhor. É importante aproveitar ao máximo essas oportunidades”, enfatizou. O secretário-ajunto da pasta, Diogo Bastos também falou sobre a parceria. “O governo Waguinho avança cada dia mais nas questões sociais. Através da intersetorialidade estamos desenvolvendo projetos e ações que beneficiem nossa população. E a criação do telecentro e da horta comunitária são algumas delas”, frisou.

Segundo o secretário de Ciência e Tecnologia, Elvis Alves Jacob, o Elvis da Internet, atualmente a internet é uma necessidade. “Estamos conectados e é importante que nossa população tenha acesso ao mundo virtual”, acrescentou. De acordo com o secretário-ajunto da pasta Aramis Rodrigues, a comunidade poderá fazer o uso do telecentro. “É um projeto de grande importância para o bairro. Com ele, a população poderá ter acesso a oficinas gráficas, estudos e pesquisas”, concluiu.

Cursos e oficinas

Para a diretora da Casa do Menor São Miguel Arcanjo, Tereza Cristina, é essencial que a população e os usuários aproveitem bastante os cursos e oficinas que são oferecidos no local. A coordenadora pedagógica do projeto Comunitário Irmã Celina, Angela Bastos, afirmou que a parceria com a Prefeitura é muito importante. “Realizamos vários cursos e oficinas com as crianças e jovens e sabemos o quanto é essencial ter um acompanhamento. Atualmente a tecnologia está por todo lugar e se faz necessária. Temos certeza que a comunidade saberá utilizar o Tecelentro da melhor maneira possível”, disse Angela.

De acordo com a assistente social do Irmã Celina, Sheila Macedo, o telecentro irá ajudar a promover a capacitação e a democratização do acesso à informação. “Vamos receber a comunidade e promover um ambiente adequado à realização de oficinas, atividades socioeducativas utilizando as mídias disponíveis”, explicou. Morador do bairro Shangrilá, o aluno do projeto social Marcos Antonio de Lima Laurentino, de 18 anos, participa de oficinas de percussão há cerca de dois anos e atualmente faz parte da monitoria. “Nossa comunidade é muito carente e precisa de um incentivo. Quando vim para cá estava perdido. Agora, através dos ensinamentos aqui recebidos, sei que posso ter um futuro melhor”, ressaltou, parabenizando a iniciativa da Prefeitura pela criação dos projetos sociais e do telecentro.

O Projeto Comunitário Irmã Celina atende cerca de 160 crianças e adolescentes, com idade entre 6 e 18 anos. A entidade oferece cursos de elétrica, informática e design gráfico, além de atividades esportivas e culturais (dança, percussão, entre outras). O projeto desenvolve ainda aulas de reforço escolar. O projeto fica na Estrada Itaipu-Babi 30, Shangrilá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: