Prefeitura interdita 16 imóveis no local onde casa desabou em Curicica

Bombeiros trabalham nos escombros de uma casa de três andares que desabou em Curicica, na zona oeste do Rio de Janeiro — Foto: José Lucena/Futura Press/Estadão Conteúdo

A Prefeitura do Rio interditou 16 imóveis na Vila do Sapê, local onde uma casa desabou na manhã desta segunda-feira (12). O acidente ocorreu em Curicica, em Jacarepaguá, Zona Oeste da cidade.

De acordo com o comunicado da Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil, vinculada à Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), “além do prédio de três pavimentos que desabou parcialmente, outros quatro imóveis foram condenados para demolição”.

As outras 11 edificações ficam no entorno do desabamento, e foram interditadas preventivamente até que seja realizada uma avaliação mais criteriosa. Ao todo, dez técnicos da Defesa Civil atuaram na região.

Vizinhança lamenta demolições

A vizinhança na Vila do Sapê lamentava enquanto assistia tratores derrubando as frágeis casas.

“É um descaso. Trabalha pra botar as coisas e agora vai tudo abaixo. É muito triste, é muito triste mesmo”, se solidarizou Salete Soares, moradora do local.

Tudo o que tinham as famílias de 5 casas na região acabou em escombros, após o serviço de demolição. Alguns moradores ainda conseguiram retirar pertences. Uma delas é Ivanilda, que se sentou no sofá de casa, que agora estava no meio da rua.

“Sobrou esse sofazinho, aqui, aqueles outros móveis que estão ali debaixo e só”, contou.

O desabamento

Uma casa de três andares, mais um terraço, desabou na Vila Sapê.

Mãe e filho que viviam no imóvel foram retirados com vida após quatro horas de resgate. Ambos chegaram conscientes ao Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, Zona Oeste.

Por volta das 8h50, os bombeiros já tinham conseguido se comunicar com as vítimas sob os escombros:

  1. Rayane Silva Martins, de 21 anos, retirada dos escombros às 10h25;
  2. E o filho dela, Nicolas Domingos Martins, de 3 anos, salvo meia hora depois.

O desabamento ocorreu por volta das 6h40, quando bombeiros do Quartel de Jacarepaguá foram acionados para a Rua Cordeiro do Rio, na Vila Sapê.

Segundo testemunhas, o pai de Rayane chegava do trabalho no momento em que o imóvel desabou. A mãe e o menino, que estavam no primeiro piso da casa, se preparavam para ir à escola.

Um dos vizinhos das vítimas, cuja casa foi atingida, Josué da Silva, contou que ouviu os gritos dos moradores no momento do desabamento.

“Quando eu acordei, a geladeira já estava quase caindo em cima de mim. Eu acordei meu irmão, a gente levantou e empurrou a geladeira. Aí eu escutei, do primeiro barraco, a mãe e o filho gritando ‘Meu filho, meu filho, me ajuda!’ e daqui a pouco alguém conseguiu tirar o filho dela. Depois, a gente soube da outra mãe e o filho presos no outro barraco”, explica Josué.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: