Prefeitura de Queimados anuncia medidas no combate à violência contra a mulher

Prefeito Carlos Vilela recebeu a Subsecretária de Estado de Políticas para Mulheres e firmou compromisso para ampliar espaço do CEAM e garantir segurança do local

Em 2018, o Centro Especializado de Atendimento à Mulher (CEAM) de Queimados teve muito trabalho: Foram registrados 1.862 atendimentos na unidade. Na maioria das vezes, com mulheres sofrendo algum tipo de violência. O caso é sério e precisa de uma atenção especial. Mas, no mês da Mulher, surgiram boas notícias para combater o problema. Na manhã desta terça-feira (12), o Prefeito Carlos Vilela, recebeu a Subsecretária de Estado de Políticas para Mulheres, Sandra Ornellas, para uma reunião com o objetivo de intensificar políticas públicas no combate à violência contra as mulheres.

O encontro também contou com a presença dos Secretários Municipais de Direitos Humanos e Promoção da Cidadania, Luiz Macedo, de Segurança e Ordem Pública, Elias José, e da secretária Chefe de Gabinete, Gilda Baltar. Quem também teve participação importante na reunião foram as Coordenadoras do CEAM, Rosiane de Almeida, e de Políticas para Mulheres, Eliana Leôncio.

Após cerca de duas horas de conversa, o resultado do encontro foi positivo. O Prefeito Carlos Vilela anunciou que vai oferecer uma sede maior para o CEAM visando um melhor acolhimento de mulheres queimadenses que são vítimas de violência e a ampliação do atendimento. “Vamos oferecer mais condições para que as mulheres denunciem os casos de agressão ou ameaças. Vivemos momentos difíceis e temos que oferecer a elas a oportunidade de se livrar destas situações adversas que, na maioria das vezes, acontecem dentro da própria casa”, disse o gestor.

 Outro ponto importante da reunião foi a garantia da segurança para funcionários do Centro e de mulheres que procuram ajuda. Isso porque o governo municipal vai disponibilizar policiais do PROEIS (Programa Estadual de Integração de Segurança) para atuarem de forma fixa no local, durante todo o expediente do órgão. A atitude visa encorajar as denúncias, com a garantia que as vítimas não serão intimidadas no momento da queixa.

Visivelmente feliz com o resultado da reunião, Sandra Ornellas fez um balanço do encontro com o governo municipal: “Foi bastante satisfatório. É importante ser recebida pelo prefeito e seus secretários para tratarmos de um tema tão importante. A possibilidade de ampliar o espaço físico do CEAM, por exemplo, é uma vitória, afinal, teremos mais comodidade para recebemos vítimas de violência. O aumento no efetivo na segurança do local também é primordial”, destacou a subsecretária estadual.

Palestras intensificarão combate à violência

Em 2018, o CEAM atendeu 540 casos específicos de violência à mulher. Seja fisicamente, psicologicamente, moralmente ou sexualmente, o desrespeito às mulheres tem aumentado nos últimos anos. No diagnóstico do órgão entregue ao Prefeito, os dados apontam que a maioria das ocorrências foram registradas por mulheres com idade entre 30 e 49 anos, de ensino médio incompleto e desempregadas. 

Ciente desta realidade, uma ação específica para servidores públicos municipais foi discutida. A necessidade da realização de palestras nas instituições religiosas, educacionais e governamentais para fomentar a importância da mulher na sociedade, a desconstrução do machismo e a luta contra o feminicídio também foi tratada. “O problema é real e não podemos fingir que não existe. Máximo respeito às mulheres e à sua liberdade. Vamos mudar esses conceitos na raiz. É na escola, na família, nas instituições religiosas que devemos aprender o lugar da mulher na sociedade. E esse local é onde ela quiser”, ressaltou o Prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: