Pesquisa com atletas do Brasil aponta que 96% são a favor do isolamento social

Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 ficaram para 2021 — Foto: Issei Kato/Reuters

De acordo com pesquisa elaborada e aplicada pelo GloboEsporte.com, 96% de 209 atletas brasileiros de modalidades olímpicas são a favor do isolamento social, uma orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS), do Ministério da Saúde do Brasil e de líderes de outros países para achatar a curva de crescimento do número de infectados pelo coronavírus. Participaram do levantamento desportistas já classificados ou na briga por uma vaga nas Olimpíadas de Tóquio, que foram adiadas para 2021.

A apuracão dos dados aconteceu entre as últimas terça-feira (31/3) e sexta-feira (3/4). Os atletas responderam “sim” ou “não” a dez perguntas envolvendo os desdobramentos no esporte da pandemia global que causou o adiamento dos Jogos Olímpicos pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial.

Ao serem questionados se concordam com o isolamento social e o consideram necessário para conter a pandemia do coronavírus, 96% disseram “sim” e 4% responderam “não”.

– O momento agora é de bastante união, com todo mundo ficando em casa para que esse vírus não se propague mais ainda e que a gente possa voltar a ter uma vida normal, possa voltar a treinar que é o que a gente mais gosta como atleta. É momento sim de ficar em casa – comentou o judoca Rafael Silva, dono de duas medalhas olímpicas de bronze e na briga por uma vaga nas Olimpíadas de Tóquio.

Locais de treinamento

Cada entrevistado também respondeu se ele está buscando treinar em casa (opção sim) ou está se está conseguindo treinar fora de casa, em algum outro ambiente controlado (opção não).

Para esta pergunta, 89% responderam que estão fazendo treinamentos adaptados em suas residências. E 11% estão dando um jeito de se exercitarem em outros lugares.

Condições de preparação

Tendo em vista a dificuldade de realizar alguns tipos de treinamentos importantes por conta do isolamento social, os atletas também foram questionados se, mesmo com o adiamento das Olimpíadas, eles consideram que a pandemia vai gerar condições diferentes de treinos para os atletas até as Olimpíadas em julho de 2021 proporcionando uma melhor preparação para alguns desportistas.

Para essa questão, 72% responderam que sim, que acreditam que alguns atletas olímpicos terão possibilidade de se prepararem melhor do que outros neste momento. Para 28% isso não será um problema.

No total, 178 atletas brasileiros estão classificados para os Jogos de Tóquio, lembrando que o COI assegurou as vagas previamente obtidas para 2020. A previsão do Comitê Olímpico do Brasil (COB) para este ano é a de que o número de representantes do país fique entre 250 e 300 competidores.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito