Paulistão pode tornar Cássio maior campeão da história do Timão

Enquanto o Corinthians tenta neste sábado, contra o Palmeiras, às 16h30, na casa do rival, a conquista do inédito tetra do Paulistão, Cássio está em busca do seu quinto título do estadual pelo Timão (antes, foi campeão em 2013, 2017, 2018 e 2019).

A nova conquista levaria Cássio a dividir o posto de maior campeão da história do clube com Marcelinho Carioca, dono de dez títulos. A representatividade do goleiro no Timão tem ainda mais detalhes marcantes.

Cássio está a um passo de entrar no top-10 de jogadores com mais jogos na história do Corinthians. Com 468 partidas disputadas, ele vai igualar a marca de Idário na final do Paulistão (veja aqui onde assistir). O ex-lateral-direito fez história no Timão de 1949 a 1959.

Segundo goleiro com mais jogos no clube, atrás de Ronaldo Giovanelli (602 jogos), Cássio persegue também a marca de defesas de pênaltis do ex-goleiro.

Foram 18 defesas do gaúcho, a última delas em novembro do ano passado, na derrota por 4 a 1 para o Flamengo – Bruno Henrique errou, mas fez no rebote. Ronaldo, de 1988 a 1998, pegou 24.

Tudo isso faz de Cássio um dos jogadores mais importantes do Timão na decisão de sábado.

O histórico contra o Palmeiras também é favorável: em 23 Dérbis disputados, venceu 11, empatou sete e perdeu cinco. Em 2018, na final do Paulistão, pegou pênaltis de Dudu e Lucas Lima na grande decisão (confira no vídeo acima uma curiosidade sobre a decisão daquele ano).

Após o 0 a 0 em Itaquera, um novo empate leva a decisão deste sábado para as penalidades.

Veja abaixo os números de Cássio:

Jogos
  1. Wladimir: 806 jogos
  2. Luizinho: 606 jogos
  3. Ronaldo Giovanelli: 602 jogos
  4. Zé Maria: 598 jogos
  5. Biro-Biro: 590 jogos
  6. Vaguinho: 551 jogos
  7. Cláudio: 550 jogos
  8. Olavo: 506 jogos
  9. Rivellino: 474 jogos
  10. Idário: 469 jogos
  11. Cássio: 468 jogos
Cássio pega a cobrança de Lucas Lima na final de 2018 — Foto: Marcos Ribolli
 
Títulos conquistados
  • Marcelinho Carioca (10): Mundial (2000), dois Brasileiros (1998/99), Copa do Brasil (1995), quatro paulistas (1995, 1997, 1999 e 2001), além da Copa Bandeirantes (1994) e Troféu Ramon de Carranza (1996);
  • Cássio (9): Mundial (2012), Libertadores (2012), Recopa (2013), dois brasileiros (2015 e 2017) e quatro paulistas (2013, 2017/18/19);
  • Júlio Cesar (9): o goleiro participou de nove conquistas, mas entrou em campo em cinco delas: Libertadores (2012), Paulistão (2013), Brasileirão (2015 e 2011) e Série B (2008). Ele, porém, esteve no grupo campeão mundial (2012) e da Recopa (2013) como reserva de Cássio e ainda nos títulos de 2009, do Paulistão e da Copa do Brasil, como reserva de Felipe.
Pênaltis defendidos
  1. 0 x 0 São Paulo – (semifinal – Paulistão 2013) – Luis Fabiano
  2. 0 x 0 São Paulo – (Brasileirão 2013) – Rogério Ceni (tempo normal)
  3. 0 x 1 Flamengo – (Brasileirão 2014) – Eduardo da Silva (tempo normal)
  4. 1 x 0 São Paulo – (Paulistão 2015) – Rogério Ceni (tempo normal)
  5. 6 x 1 São Paulo – (Brasileirão 2015) – Alan Kardec (tempo normal)
  6. 0 x 1 Fluminense – (Brasileirão 2016) – Cícero (tempo normal)
  7. 0 x 0 São Paulo – (Torneio da Flórida 2017) – Araruna
  8. 1 x 1 Internacional – (segunda fase da Copa do Brasil 2017) – Ortiz
  9. 1 x 0 Grêmio (Brasileirão 2017) – Luan (tempo normal)
  10. 2 x 0 Ponte Preta (Brasileirão 2017) – Lucca (tempo normal)
  11. 1 x 0 São Paulo – (semifinal – Paulistão 2018) – Diego Souza
  12. 1 x 0 São Paulo – (semifinal – Paulistão 2018) – Liziero
  13. 1 x 0 Palmeiras – (final Paulistão 2018) – Dudu
  14. 1 x 0 Palmeiras – (final Paulistão 2018) – Lucas Lima
  15. 1 x 1 Racing – (primeira fase da Sul-Americana 2019) – Domínguez
  16. 1 x 1 Racing – (primeira fase da Sul-Americana 2019) – Solari
  17. 1 x 1 Ferroviária (quartas – Paulistão 2019) – Thiago Santos
  18. 1 x 4 Flamengo (Brasileirão 2019) – Bruno Henrique (tempo normal)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito