Parceria entre Detran e Secretaria Estadual de Educação vai possibilitar aulas teóricas de direção em 46 escolas de ensino médio do estado

Foi dada a largada para as aulas teóricas do projeto Detran nas escolas. A parceria entre o Detran e a Secretaria Estadual de Educação vai oferecer o curso extracurricular de aulas teóricas de direção em 46 escolas de ensino médio, 22 delas no interior do estado. As aulas começaram este mês e a procura foi grande. Ao todo, o projeto vai beneficiar 1.150 estudantes a cada ano letivo.

No Detran nas Escolas, os examinadores do Detran atuam como professores de direção. Ao término do curso, os jovens poderão fazer a prova de legislação no processo para obtenção da carteira de motorista assim que completarem 18 anos e concluírem o ensino médio. No fim do curso, o Detran vai avaliar as escolas e os alunos das 10 mais bem ranqueadas ganharão o direito de fazer as aulas práticas de graça na Escola Pública de Trânsito do Detran. Ao todo, serão 250 alunos contemplados.

 “O objetivo do Detran vai além das aulas teóricas. Queremos formar os cidadãos para que eles tenham boas condutas no trânsito. Só com a educação no trânsito é que vamos conseguir diminuir o número de acidentes. O Detran nas Escolas é um programa pioneiro que tem tudo para dar certo e ser expandido para outros Detrans de todo o país. É uma oportunidade única para os alunos da rede pública obterem sua primeira Carteira de Habilitação”, destaca André Mônica, vice-presidente do Detran.

No Colégio Estadual Pedro I, em Petrópolis, a direção precisou fazer uma seleção entre os alunos devido à grande procura. “É uma oportunidade única para os alunos. A receptividade foi ótima. Foi bastante difícil escolher os alunos. Temos mais de 200 alunos na segunda série do Ensino Médio. Quando apresentamos o projeto, a procura foi grande e tivemos que ter um critério. Usamos o desempenho acadêmico para fazer a seleção”, destaca Andréa Nunes, três anos à frente do colégio petropolitano.

Em Petrópolis, a aula semanal acontece às quintas-feiras, na parte da tarde, no contraturno escolar. O instrutor Leonardo Freitas está satisfeito com os alunos. “Apesar de a faixa etária ser 16 anos, eles têm uma maturidade muito boa. Estão focados”, destaca o professor.

Alunos aproveitam oportunidade

Aluna do segundo ano médio, Ana Clara Lahr se interessou assim que a direção ofereceu o curso. “É uma novidade. É muito interessante. Quando a proposta chegou para gente, aceitei na hora”, disse a jovem.

Colega de turma de Ana Clara, Arthur Wilbert quer aproveitar as aulas para ir além de retirar sua primeira Carteira Nacional de Habilitação. “Ultimamente estamos vivendo tempos que as pessoas não estão respeitando as regras do trânsito. Esse curso serve para educar. E ele vai bem além de ter a carteira de motorista. Ele vai ajudar a formar pessoas melhores no trânsito de uma maneira geral”, destacou o aluno.

Dobro de aulas

O conteúdo didático do curso é maior do que o oferecido pelas autoescolas, e com a carga horária duplicada. Enquanto os alunos daqueles estabelecimentos são obrigados a assistir a 45 horas de lições teóricas, os das escolas estaduais terão 90.

 

Relação das escolas participantes do projeto:

Região Metropolitana

Colégio Estadual Chico Anysio (Rio)

Colégio Estadual Professora Maria de Lourdes de Oliveira – Tia Lavor (Rio)

Colégio Estadual Professor Horácio Macedo (Rio)

Colégio Estadual Professor Antônio Maria Teixeira Filho (Rio)

Ciep 303 Ayrton Senna da Silva (Rio)

Ciep 432 Alberto Cavalcanti (Rio)

Colégio Estadual Brigadeiro Shorcht (Rio)

Colégio Estadual Vicente Jannuzzi (Rio)

Instituto de Educação Sarah Kubitschek (Rio)

Colégio Estadual Professora Jeannette de Souza Coelho Mannarino (Rio)

Colégio Estadual Brigadeiro Castrioto (Niterói)

Colégio Estadual Professora Alcina Rodrigues Lima (Niterói)

Colégio Estadual Ministro José de Moura e Silva (São Gonçalo)

Colégio Estadual Dorval Ferreira da Cunha (São Gonçalo)

Colégio Estadual Santos Dias (São Gonçalo)

Ciep 240 Professor Haroldo Teixeira Valladão (São Gonçalo)

Colégio Estadual Padre Manuel da Nóbrega (São Gonçalo)

Ciep 129 José Maria Nanci (Itaboraí)

Ciep 426 Eduardo Ribeiro de Carvalho (Itaboraí)

Baixada Fluminense

Colégio Estadual Armando Dias (Japeri)

Colégio Estadual Marechal Zenóbio da Costa (Nilópolis)

Ciep 168 Hilda Silveira Rodrigues (Nova Iguaçu)

Ciep 324 Mahatma Gandhi (Nova Iguaçu)

Ciep 317 Aurélio Buarque de Holanda (Nova Iguaçu)

Região dos Lagos

Ciep 148 Professor Carlos Elio Vogas da Silva (Araruama)

Colégio Estadual  Miguel Couto (Cabo Frio)

Ciep 258 Astrogildo Pereira (Saquarema)

Ciep 262 Curvelina Dias Curvello (São Pedro da Aldeia)

Colégio Estadual Doutor Feliciano Sodré (São Pedro da Aldeia)

Regiões do Médio Paraíba e Centro Sul-Fluminense

Ciep 310 Professora Alice Aiex (Barra do Piraí)

Colégio Estadual Moacyr Padilha (Três Rios)

Colégio Estadual Almirante Rodrigues Silva (Valença)

Colégio Estadual Antonina Ramos Freire (Resende)

Ciep 296 Presidente Benes (Rio Claro)

Ciep 292 Professora Jandyra Reis de Oliveira (Barra Mansa)

Ciep 484 Toninho Marques (Volta Redonda)

Colégio Estadual Coronel Camisão (Piraí)

Ciep 291 Dom Martinho Schlude (Pinheiral)

Regiões Norte e Noroeste

Colégio Estadual Almirante Barão de Teffé (Santo Antônio de Pádua)

Colégio Estadual Deodato Linhares (Miracema)

Colégio Estadual Nelson Pereira Rebel (Campos)

Colégio Estadual Benta Pereira (Campos)

Região Serrana

Ciep 137 Cecília Meireles (Petrópolis)

Colégio Estadual Dom Pedro II (Petrópolis)

Colégio Estadual Canadá (Nova Friburgo)

Ciep 479 Doutor Mário Simão Assaf (Cachoeiras de Macacu)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: