Obras do Palácio de Cristal, em Petrópolis, foram retomadas

Depois de oito meses paralisadas, as obras no Palácio de Cristal começaram a ser retomadas. A nova previsão de entrega das obras de acordo com a prefeitura é de 180 dias. Nesta segunda-feira (05.10) operários contratados pela empresa Engeprat – que assumiu à frente das intervenções com a desistência da empresa vencedora da licitação – trabalhavam no local fazendo a limpeza – retirada de folhagens – da área externa do atrativo, onde foram feitas as escavações pela antiga empresa. A obra que prevê reforma de sanitários, acessibilidade e iluminação externa, é orçada em R$ 1,1 milhão. As intervenções haviam começado em 4 de outubro do ano passado, com prazo de encerramento em março – antes da pandemia de covid-19 . Um dos monumentos mais importantes para a turismo da cidade, o Palácio de Cristal está com os portões trancados desde 27 de janeiro em função de escavações que geraram buracos em toda extensão do pátio e partes dos jardins.

– A obra do Palácio de Cristal foi retomada nesta segunda-feira. O trabalho vai começar com a adequação do canteiro de obras, reforma da portaria e limpeza do atrativo. Vamos aguardar a publicação da portaria do Iphan para arqueologia para, logo após, retomarmos o trabalho nos jardins – explica o secretário de Obras Ernane Dias

As intervenções  no atrativo foram paralisadas no início de fevereiro, quando parte das obras foi embargada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. De acordo com o Instituto no decorrer dos trabalhos realizados no ano passado, houve uma intervenção com retroescavadeira desnecessária e irregular nos jardins do monumento. A fim de evitar danos ao Patrimônio Arqueológico, o Instituto embargou apenas as áreas afetadas. Ainda segundo o Iphan as intervenções, regulares, em outros ambientes do bem tombado não foram embargadas. Apesar disso, com a desistência da empresa vencedora da licitação, todas as intervenções foram paralisadas.

Segundo o Iphan,  diante do embargo autoridades municipais  tomaram medidas para regularizar a situação e incumbiram contratualmente a nova empresa a executar as obras que, desta vez, contarão com o devido acompanhamento arqueológico e cuidados na preservação do bem.

– Já estamos fazendo a contratação de um arqueólogo, para darmos início ao mapeamento arqueológico tão logo haja a liberação da área. Neste processo, todo aquele material das escavações será peneirado, para verificar se há resquícios arqueológicos. Este material posteriormente será submetido a avaliação do Iphan. Somente após o mapeamento e avaliação do órgão Federal as valas na área externa poderão ser fechadas – explica Luiz Fernando Gomes, representante da Engeprat Engenharia e Serviços.

Ainda segundo o representante da empresa, as obras de reforma de banheiros e acessibilidade serão realizadas em paralelo ao mapeamento arqueológico.   

A placa instalada no local no ano passado registra que as intervenções com data de início em 4 de outubro do ano passado tinham  previsão de encerramento em 1º de março deste ano. A Reforma do Palácio de Cristal  prevê um investimento de R$ 1.144.768,83.

De acordo com o Iphan, o Palácio de Cristal é um monumento simbólico para a história do Brasil e essencial para residentes e visitantes dos dias hoje. Ainda segundo o órgão, no Palácio, o petropolitano reforça seu vínculo afetivo com a cidade e encontra um espaço de lazer e de aprendizado. O superintendente do Iphan no Rio de Janeiro, Olav Schrader, que vistoriou o local na semana passada,  ressalta que o Patrimônio Cultural precisa ser integrado à sociedade

 – O Palácio de Cristal é um caso exemplar de como o Patrimônio Histórico pode gerar emprego e renda para a população. Toda a cadeia produtiva do turismo é movimentada pela gestão sustentável deste Patrimônio. Prezamos pela sustentabilidade dos bens culturais, que além de serem fonte de orgulho e de identidade para a população, podem ser também um vetor de crescimento econômico virtuoso –  avalia o superintendente.

O Palácio de Cristal, que é uma jóia da arquitetura e um dos símbolos de Petrópolis,  é um dos principais equipamentos turísticos da cidade. O bem tombado foi  instalado há 136 anos na antiga Praça da Confluência – conhecida  pelos colonos alemães como Praça Koblenz. O prédio tem estrutura pré moldada que  veio da França, inspirado no  Palácio de Cristal de Londres. O Palácio de Cristal foi encomendado pelo Conde d’Eu,  como presente à esposa, Princesa Isabel, para receber exposições de flores, hortícolas e de pássaros. O atrativo  não recebe uma grande reforma há mais de 20 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito