O ministro, Raul Jungmann, ofereceu que a PF assuma a investigação da morte de Marielle Franco

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, ofereceu neste domingo (12) que a Polícia Federal (PF) assuma a investigação da morte de Marielle Franco, no Rio de Janeiro. O presidente Michel Temer autorizou a atuação da PF no caso.

A vereadora do PSOL e o motorista dela, Anderson Gomes, foram assassinados em um atentado, em março, no Estácio, na cidade do Rio de Janeiro. O crime completou 150 dias no sábado (11). O caso é tratado como sigiloso pela Polícia Civil e pelo Ministério Público do Rio.

Para que a Polícia Federal assuma de fato as investigações é preciso que os interventores na área de segurança façam o pedido oficialmente, o que não aconteceu até o momento. Desde fevereiro, o estado do Rio de Janeiro passa por intervenção federal na segurança pública. As informações são do Fantástico.

Na última sexta-feira (10), o ministro Raul Jungmann afirmou haver pistas que apontam para uma possível disputa política como motivação para o crime.

Jungmann não citou nomes e não quis dar mais detalhes para não atrapalhar o andamento da apuração, mas confirmou que há suspeita de envolvimento de agentes públicos e políticos nas mortes.

Em nota, a Polícia Civil se limitou a dizer que o caso está sob sigilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *