‘Nobel da matemática’, Medalha Fields é furtada no Rio logo após premiação

O iraniano Caucher Birkar teve a medalha Fields, considerada o Prêmio Nobel da Matemática, furtada no Rio 30 minutos após recebê-la, em cerimônia no Riocentro. O auditório estava lotado e entre os presentes estava o ministro da Educação, Rossieli Soares.

Caucher deixou a medalha, junto com a carteira e um celular em uma pasta em cima de uma mesa do pavilhão onde ocorreu o evento. Depois do professor ter percebido o furto, a equipe de segurança encontrou a pasta jogada embaixo de uma arquibancada, mas ela só continha o celular. Até às 14h, a medalha e a carteira do premiado não tinham sido recuperadas.

Os seguranças do Riocentro usaram câmeras para tentar localizar o autor do furto e, segundo informações, um suspeito já foi identificado.

Os seguranças do Riocentro usaram câmeras para tentar localizar o autor do furto e, segundo informações, um suspeito já foi identificado.

Caucher é refugiado no Reino Unido e é professor na Universidade de Cambridge. Além dele, o italiano Alessio Figalli, o alemão Peter Scholze e o indiano Akshay Venkatesh receberam o prêmio na manhã desta quarta-feira (1).

Pela primeira vez, a comenda foi entregue no Brasil, onde acontece o Congresso Mundial de Matemática, com a presença de mais de três mil matemáticos. A cerimônia aconteceu no Pavilhão 6 do Riocentro, na Zona Oeste do Rio.
A medalha Fields, oficialmente conhecida como Medalha Internacional de Descobrimentos Proeminentes em Matemática, é um prêmio concedido a dois, três ou quatro matemáticos com não mais de 40 anos de idade. Eles recebem o prêmio a cada quatro anos por suas contribuições à disciplina.
Em 2014, um dos premiados foi o carioca Arthur Ávila, que se tornou o primeiro matemático da América Latina a receber a medalha Fields. Ele foi reconhecido por pesquisa no Brasil e na França sobre a teoria do caos e o chamado “efeito borboleta”.

Ávila estava na plateia e foi aplaudido quando anunciaram seu nome. Antes da cerimônia de entrega, aconteceu apresentação de danças indígenas e dos bonecos de Olinda.

Em seu discurso, o ministro da Educação, Rossieli Soares, ressaltou que a disciplina ainda é um desafio para a maioria, mas o Brasil tem avançado na área.

“O Brasil tem sido destaque na matemática com grandes atores, transformando o país nos últimos anos”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *