Nem Trump, nem Biden: conheça os outros candidatos na eleição presidencial dos EUA

O republicano Donald Trump e o democrata Joe Biden são os principais candidatos na eleição presidencial dos Estados Unidos, marcada para 3 de novembro. Mas eles não são as únicas opções do eleitor americano.

Partidos de terceira via e candidatos independentes também estão na disputa. Embora não tenham chances reais de vencer a disputa, eles podem influenciar o resultado final. Na última eleição presidencial, em 2016, mais de 7,6 milhões de americanos votaram em um candidato diferente de Donald Trump ou Hillary Clinton.

Jill Stein, então candidata do Partido Verde, recebeu mais votos no Michigan, em Wisconsin e na Pensilvânia do que a diferença pela qual Trump derrotou Hilllary em cada um desses estados.

Em 2000, na polêmica eleição da recontagem de votos da Flórida, o candidato do Partido Verde, Ralph Nader, recebeu mais de 97 mil votos no estado, muito mais do que os 537 que decretaram a vitória de George W. Bush sobre o democrata Al Gore.Combinação de fotos mostra os candidatos independentes e de partidos de terceira via que disputam os votos de Trump e Biden na eleição presidencial dos EUA em 2020 — Foto: Divulgação

Jornais destacam a vitória apertada de Bush sobre Al Gore nas eleições de 2000. O republicano venceu por apenas 537 votos na Flórida, estado que garantiu a presidência. O candidato Ralph Nader, do Partido Verde, recebeu 97,5 mil votos no estado — Foto: Henny Ray Abrams/AFP/Arquivo

Jornais destacam a vitória apertada de Bush sobre Al Gore nas eleições de 2000. O republicano venceu por apenas 537 votos na Flórida, estado que garantiu a presidência. O candidato Ralph Nader, do Partido Verde, recebeu 97,5 mil votos no estado

A vitória de Bush na Flórida deu a ele a maioria dos votos no Colégio Eleitoral e a vitória na eleição presidencial.

O impacto desses partidos na eleição de 2020, no entanto, deve ser menor. Muitos candidatos estão enfrentando problemas para se registrarem em alguns estados e não devem ter seus nomes impressos nas cédulas eleitorais.

Em setembro, a Suprema Corte de Wisconsin, por exemplo, decidiu que o candidato Howie Hawkins, do Partido Verde, fosse desqualificado por causa de discrepâncias nos endereços listados por sua candidata a vice-presidente. Com a decisão, seu nome não deve aparecer nas cédulas eleitorais do estado.

O rapper Kanye West, que anunciou sua candidatura em julho, está oficialmente nas cédulas de apenas 11 estados e chegou a pedir que os eleitores escrevam seu nome nas cédulas.

Além do impacto que podem causar no resultado final, candidatos menores costumam entrar na disputa para chamar a atenção para temas que consideram relevantes, como questões ambientais, acesso gratuito à saúde, renda básica universal, entre outras.

Conheça os candidatos que disputam os votos com Trump e Biden:

Jo Jorgensen

Jo Jorgensen é professora de psicologia da Clemson University e candidata pelo Partido Libertário em chapa composta com Jeremy ‘Spike’ Cohen como vice.

Ela é a primeira mulher indicada à presidência pelo partido. Em 1996, ela foi candidata a vice-presidente na chapa de Harry Browne.

A candidata Jo Jorgensen durante convenção do Partido Libertário, em julho — Foto: Divulgação

Por ser a mulher de maior destaque na corrida presidencial, Jorgensen pegou “emprestado” o slogan “Estou com ela”, usado por Hillary Clinton em 2016.

Jorgensen é contra os grandes programas federais, o encarceramento em massa e as operações militares estrangeiras. Ela defende um governo menor e culpa os partidos Democrata e Republicano pelo aumento da dívida nacional e pela disparada dos custos de saúde.

Howie Hawkins

Howie Hawkins concorre pelo Partido Verde ao lado de Angela Nicole Walker. Ele conquistou a indicação do partido em junho, após ganhar mais de 176 delegados durante as primárias.

Hawkins é um veterano do Corpo de Fuzileiros Navais que serviu na Guerra do Vietnã. Sua vice Walker também serviu no exército e é ativista trabalhista.

O candidato Howie Hawkins, do Partido Verde — Foto: Divulgação

Ativista ambiental de longa data, Hawkins concorreu anteriormente para governador de Nova York em 2010, 2014 e 2018 e foi o primeiro candidato a fazer campanha por um “Green New Deal” (“Novo acordo verde”, em tradução livre).

O termo é uma proposta de pacote de leis que sugere transformar a economia dos EUA para enfrentar a desigualdade e a mudança climática.

Suas propostas ainda incluem programas de saúde para todos e de renda mínima garantida.

Roque ‘Rocky’ De La Fuente

Roque ‘Rocky’ De La Fuente é o candidato do Partido da Aliança para a presidência dos Estados Unidos. Darcy Richardson compõe a chapa como vice.

Roque De La Fuente  — Foto: Divulgação

O empresário de 65 anos já concorreu a diferentes cargos em todo o país, incluindo presidente dos EUA em 2016, prefeito da cidade de Nova York, deputado na Califórnia e senador por nove estados diferentes.

De La Fuente pede aos eleitores que rejeitem o sistema bipartidário americano e defende a criação de um sistema de saúde único, uma reforma abrangente do sistema de imigração e investimentos em energia renovável.

Don Blankenship

O ex-executivo do carvão Don Blankenship concorre como candidato do Partido da Constituição. Seu companheiro de chapa é William Mohr.

Don Blankenship, candidato do Partido da Constituição  — Foto: Divulgação

Em 2010, ele foi condenado por conspiração por violar as leis de seguranças de minas após explosão que deixou 29 mineiros mortos. Ele cumpriu um ano de prisão e afirma que a condenação foi injusta.

Blankenship tentou se eleger ao Senado em 2018 e apoia a maioria das questões conservadoras, incluindo o fim do direito ao aborto, defesa das armas de fogo e construção de muros na fronteira.

Kanye West

O rapper Kanye West concorre como membro independente de seu próprio partido, que ele batizou de “Birthday Party”, em um trocadilho com a palavra “party”, que pode ser entendida como “partido” ou “festa”.

Michelle Tidball, uma pregadora do Wyoming que se define como “coach da vida bíblica”, é a vice na chapa.

Kanye West discursa em vídeo de campanha à presidência dos EUA — Foto: Reprodução/Twitter/kanyewest

O músico de 43 anos lançou sua campanha em julho, levantando especulações sobre objetivo de concorrer às eleições presidenciais. West, que já apoiou o governo Trump, insiste que está na disputa para ganhar a presidência.

Entre as propostas, estão ideias conservadoras como oração nas salas de aula e forte defesa nacional. Ele também já fez declarações contra o direito ao aborto. O rapper, no entanto, também defende questões mais liberais, como reforma na polícia e um compromisso com energia renovável.

Brock Pierce

Brock Pierce é empresário de criptomoedas e concorre em uma chapa independente com Karla Ballard como vice. O cantor e produtor Akon participa da campanha como estrategista-chefe.

Brock Pierce, candidato independente à presidência dos EUA — Foto: Divulgação

Pierce tem 39 anos e é cofundador da criptomoeda Tether. Quando criança, ele estrelou filmes da Disney, incluindo “The Mighty Ducks” (lançado no brasil como “Nós Somos os Campeões”) e “First Kid” (“Sinbad – Enlouquecendo meu Guarda-Costas”).

Suas propostas incluem a legalização da maconha, renda básica universal, assistência médica para todos, sistema de imigração aprimorado e expandido e a eliminação das emissões de carbono nos EUA em 20 anos.

Brian T. Carroll

Brian T. Carroll é um professor aposentado e concorre pelo Partido da Solidariedade Americana, criado em 2011. Seu companheiro de chapa é Amar Patel.

Brian T. Carroll, candidato pelo Partido da Solidariedade Americana — Foto: Divulgação

O californiano de 70 anos declarou sua candidatura em abril de 2019. Seu slogan de campanha é “#WholeLife”, que se refere ao seu compromisso em defender a vida em todas as instâncias.

Carroll é contra o aborto, a pena de morte e a morte assistida. Ele apoia saúde para todos e proteção ao meio ambiente. Carroll acredita que uma “economia justa, um mundo pacífico e um meio ambiente saudável são questões vitais”, de acordo com o site de sua campanha.

Gloria La Riva

Gloria La Riva é a candidata do Partido para o Socialismo e Libertação à presidência dos EUA. Sunil Freeman acompanha a chapa como vice.

Gloria La Riva durante protesto em Washington, nos EUA, em 2019 — Foto: Elvert Barnes/Creative Commons 2.0

Esta é a décima vez que a candidata de 66 anos concorre a presidente ou vice-presidente. La Riva foi indicada pelo Partido para o Socialismo e Libertação em 2008 e 2016. Ela também concorreu ao governo da Califórnia duas vezes e à prefeitura de São Francisco uma vez.

Sua plataforma se concentra em mudanças climáticas, direitos humanos, erradicação do racismo e da brutalidade policial, educação e saúde gratuitas e direitos LGBTQ. La Riva também defende a substituição do capitalismo por um sistema socialista, defesa e expansão dos sindicatos e a tomada do dinheiro dos bancos, grandes corporações e bilionários.

Alyson Kennedy

A sindicalista Alyson Kennedy concorre ao lado de Malcolm Jarrett pelo Partido Socialista dos Trabalhadores.

Alyson concorreu à presidência dos EUA em 2016 e foi a candidata do Partido Socialista dos Trabalhadores a vice-presidente em 2008. Ela também disputou a prefeitura de Dallas em 2019 e tentou uma vaga no Senado dos EUA em 2010.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito