“MAM na Aman” tem edição especial de 75 anos da academia militar de Resende

Em alusão aos 75 anos da chegada da Academia Militar em Resende, o projeto “MAM na Aman” tem edição especial este ano. A mostra de obras de artes plásticas, que será aberta nesta segunda-feira, dia 15, é uma parceria entre a Prefeitura de Resende, por meio do Museu de Arte Moderna (MAM) da cidade – ligada à Fundação Casa da Cultura Macedo Miranda (FCCMM), e a Academia Militar das Agulhas Negras (Aman). A abertura do Salão de Artes está marcada para as 19h. Os interessados poderão visitar a mostra do dia 16 deste mês até 19 de maio, de segunda à sexta-feira, entre 9h e 17h, no Foyer Superior do Teatro da Aman. A visitação é aberta ao público.

Pelo quarto ano consecutivo, a família acadêmica e a população de Resende têm a oportunidade de apreciar diversas peças de artistas da região. Na curadoria realizada pelos técnicos do Museu de Arte Moderna, são apresentadas fotografias, aquarelas e pinturas, que ilustram a arquitetura da Academia e paisagens do município. O presidente da Casa da Cultura, Thiago Zaidan, explicou detalhes sobre o evento, acrescentando que parte da história da instituição de ensino superior militar será contada através de imagens.

— As peças de arte retratam a bela arquitetura da Aman, que faz parte do roteiro turístico da cidade, além de imagens de outros ângulos da cidade. A exposição conta com 29 obras de sete artistas da região. A história da Aman, responsável pela formação dos oficiais combatentes de carreira do Exército Brasileiro, teve início em 1810, com a criação da Academia Real Militar pelo Príncipe Regente Dom João. A Academia foi instalada na Casa do Trem, no Rio de Janeiro, onde passou a funcionar o Museu Histórico Nacional. Ao longo dos seus mais de duzentos anos de existência, a Academia ocupou seis sedes. A partir de 1812, ela passou pelo Largo de São Francisco, pela Praia Vermelha, por Porto Alegre e Realengo, até que, em 1944, foi fundada a sede em Resende. Em 23 de abril de 1951, recebeu sua atual denominação: Academia Militar das Agulhas Negras. A Aman teve como seu grande idealizador o Marechal José Pessoa Cavalcanti de Albuquerque – frisou.

Thiago Zaidan ainda destacou a importância da Aman para a evolução do município. “A Aman possui referência de excelência no ensino. Com o fim do ciclo do café, podemos considerar que o desenvolvimento da cidade foi impulsionado com a chegada da Academia Militar. Muitos militares contribuíram com a educação de Resende, pois foram professoras nas escolas. A economia regional também foi alavancada com a vinda da grande quantidade de militares e suas famílias”, lembrou, reforçando que toda a população está convidada para visitar as obras a partir do dia 16, com entrada gratuita.

As obras expostas são dos seguintes talentos da região: Alexandre Neves, Gelson Mallorca, João Saboia, Jorge Vieira, Otacílio Rodrigues, Shirley Ramirez e Christian Meyn.

A Aman segue com programação interna, em comemoração aos 75 anos da sede fundada em Resende. Entre os dias 17 de abril e 1º de maio, estão inclusas as seguintes atividades nas dependências da instituição: palestra temática; lançamento do Selo Comemorativo dos 75 anos; formatura geral; Concerto da Orquestra Bachiana Filarmônica – SESI/SP; e encenação da Rendição da 148ª Divisão Alemã na II Guerra Mundial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: