Líder do governo diz que apresentará projeto para propor plebiscito sobre nova Constituição e que a atual possui muitos “direitos”

O líder do governo Jair Bolsonaro na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR), disse nesta terça-feira (27) que pretende apresentar um projeto de decreto legislativo, até o fim de novembro, sobre a realização de um plebiscito em que a população diga se deseja uma nova Constituição.

Barros já tinha defendido a proposta na segunda-feira (26) durante participação em um evento sobre democracia. Ele foi criticado por juristas e políticos.

“Nós precisamos de uma Constituição equilibrada, onde o que o Estado arrecada seja suficiente para entregar os direitos que a Constituição assegura. Só assim, nós teremos paz social”, disse o líder do governo após evento sobre o novo caça da Força Aérea Brasileira na Base Aérea de Brasília.

Segundo o deputado, se a população apoiar a convocação de uma nova Assembleia Nacional Constituinte, os eleitos para escrever o novo texto constitucional devem ser proibidos de disputar cargos eletivos em seguida.

Isso, para Barros, evitaria proselitismos e tornaria uma eventual nova Constituição mais equilibrada.

“Eu, pessoalmente – de novo, vou dizer em meu nome –, acho que deveria ser uma constituinte exclusiva. Apenas para escrever a Constituição e que essas pessoas não pudessem concorrer a cargos eletivos para não fazerem proselitismo na Constituição. Como tivemos tantos casos na Constituição passada, onde pessoas se elegeram criando benefícios e vantagens que depois a gente não está conseguindo pagar”, afirmou o deputado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito