Jornalista brasileiro é assassinado na fronteira de MS com o Paraguai

O jornalista Léo Veras, assassinado na fronteira do MS com o Paraguai Foto: ReproduçãoDono de um site que produzia notícias relacionadas ao tráfico de drogas na fronteira com o Paraguai, o jornalista paraguaio nacionalizado brasileiro Léo Veras foi assassinado na noite desta quarta-feira em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia que faz fronteira com Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul, a 342 km da capital Campo Grande.

De acordo com a Polícia Nacional do Paraguai, Léo foi executado com 12 tiros de pistola 9 milímetros. Atingido na cabeça, Veras chegou a ser socorrido e levado a um hospital particular da cidade paraguaia, mas não resistiu.

No momento da ação dos criminosos, Veras jantava com a família no quintal de sua casa. Por volta das 21 horas, segundo o G1, dois pistoleiros encapuzados chegaram em uma caminhonete branca, entraram pelo portão que estava aberto e invadiram o local.  A polícia não confirma se o crime tem relação com o tráfico.

Os investigadores farão perícia no celular e no computador da vítima. As câmeras da casa onde o jornalista morava não estavam funcionando. A polícia paraguaia deve pedir a colaboração das autoridades brasileiras para chegar aos autores da execução.

Um amigo de Veras que não quis se identificar informou ao G1 que se encontrou há 20 dias com o jornalista e ele relatou sobre as ameaças de morte que vinha sofrendo.

– Nesses últimos dias, as ameaças eram constantes. Ele falou que as ameaças eram por matérias referentes ao tráfico de drogas e também relacionadas a autoridades policiais paraguaias.

O Ministério Público do Paraguai já investiga o caso. O promotor paraguaio responsável pelo caso, Marco Amarilla, informou ao G1 que o jornalista vinha sofrendo ameaças e temia por sua vida.  O Sindicato dos Jornalistas em Mato Grosso do Sul também divulgou nota lamentando a execução do jornalista.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Mato Grosso do Sul (Sindjor-MG) publicou nota lamentando a morte do jornalista e cobrando celeridade nas investigações e na resolução do caso:

O Sindjor-MS lamenta a morte do jornalista Leo Veras, do site Ponta Porã News, e se solidariza com a família, amigos e colegas neste momento de profundo pesar.

Profissional reconhecido por seus pares e pela sociedade, Veras já havia relatado ameaças de morte recebidas por seu trabalho de investigação e denúncia do tráfico. Recentemente, deu depoimento a matéria especial da emissora Record sobre a violência na fronteira.

Mais uma vítima dos ataques contra os trabalhadores da comunicação, nestes tristes tempos de cerceamento da liberdade de expressão, Leo Veras merece mais do que condolências.

O Sindjor-MS, entidade que representa os e as jornalistas profissionais deste estado, exige severa investigação por parte das autoridades sul-mato-grossenses e brasileiras, para que seja punido esse atentado à vida e à democracia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito
%d blogueiros gostam disto: