Japão vence copa do mundo realizada em escola pública de Queimados

Se na Copa do Mundo da Rússia, o Brasil estreou com um empate diante da Suíça, em Queimados, a maior competição esportiva do mundo já tem o grande campeão: o Japão. Organizada pela Escola Municipal Professora Diva Teixeira Martins, a “copinha estudantil” teve sua culminância nesta segunda-feira (18) com a apresentação dos trabalhos desenvolvidos pelos cerca de 300 alunos da unidade de ensino, que contou com apresentações de dança, culinária e as tradições de 10 países presentes no mundial.

As temidas artes marciais japonesas, os famosos pontos turísticos, como a Torre Eiffel, principal monumento da França, o tango argentino, as badalas festas mexicanas e, claro, o samba brasileiro foram retratados pelos pequenos estudantes.  O concurso envolveu toda a comunidade escolar e foram analisados quatro critérios para a escolha do grande vencedor, são eles: bandeira, grito de guerra, comida típica e apresentação cultural. Foram representados os países: Brasil, Argentina, México, Portugal, França, Inglaterra, Japão, Espanha e Uruguai.

O destaque da competição ficou por conta da criatividade. As bandeiras feitas com material reciclado, como: tampa de garrafa, casca de ovo, forminha de papel para doces e papel picado impressionaram. As apresentações culturais também chamaram a atenção, como a interpretação do clássico “brasileirinho”, um choro composto em 1947 por Waldir Azevedo, assim como as vestimentas dos alunos que tiveram até lutadores de caratê e gueixas.

De acordo com a diretora Maria Aparecida da Conceição Thiago, o objetivo do concurso é fazer com que cada aluno vivencie na prática a cultura de diferentes nações. “O intuito é mostrar que cada país tem o que apresentar através da vida do seu povo, suas curiosidades, seus costumes. Eles, literalmente, colocaram a mão na massa e pesquisaram a fundo a história de cada nação. Agradeço a toda nossa equipe de professores pelo empenho e dedicação em mais este projeto”, disse.

Moradora da Rua Dona Afra, no bairro Grande Rio, a pequena Maria Roberta da silva, de apenas 11 anos, estudante do quinto ano do Ensino Fundamental, era só alegria durante a competição. Representando as tradicionais gueixas japonesas ela chamou atenção não só pela beleza, mas também pelo aprendizado obtido sobre o país que a sua turma representou. “Eu gostei muito desse trabalho. Aprendemos um pouco sobre a história do Japão e também a sua riqueza cultural. Não imaginava que teríamos contato tão próximo com um país que fica do outro lado do mundo. Nos esforçamos muito e procuramos fazer o nosso melhor”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *