Jabutis são soltos no Parque Nacional da Tijuca, Rio

Jabutis são soltos no Parque Nacional da Tijuca — Foto: Divulgação

O Parque Nacional da Tijuca voltou a ser habitado jabutis-tinga, animais que deixaram de existir na área há mais de 200 anos. Até então considerada extinta no parque, na manhã desta quinta-feira (16) 28 jabutis foram reintroduzidos na floresta.

Devolver os animais ao Parque Nacional da Tijuca foi uma iniciativa do Refauna, projeto da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Univer Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro e Instituto Federal do Rio de Janeiro.

Dos 28 jabutis-tinga reintroduzidos no setor Floresta do parque, 14 passaram por um processo de aclimatação em um cercado dentro da área de preservação nos últimos seis meses. Nesse período, os pesquisadores acompanharam dados como padrões e hábitos de alimentação, comportamento e deslocamento.

Nesta quinta, no dia da soltura dos animais , mais 14 jabutis da mesma espécie foram soltos, mas sem passar pelo período de readaptação. Neste caso, eles foram direto do Centro de Triagem de Animais Silvestres do Ibama para a liberdade na floresta.

“É a primeira vez que estamos reintroduzindo o jabuti-tinga no Parque Nacional da Tijuca e não há registros de reintrodução dessa espécie aqui no Brasil em locais onde deixaram de existir, como o Parque”, explicou Marcelo Rheingantz, biólogo da UFRJ e pesquisador do Refauna.

O pesquisador contou está sendo avaliada se aclimatação influencia a sobrevivência dos jabutis. Com essas informações, os especialistas esperam “subsidiar futuras reintroduções de populações desses animais”

“No total, pretendemos devolver para a natureza cerca de 60 jabutis. Vamos liberar mais um grupo, no período seco, e comparar com a sobrevivência deste. Nosso objetivo é avaliar se a estação do ano também influencia na sua sobrevivência”, acrescentou o biólogo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito