Horta como terapia para pacientes do Caps em São João de Meriti

Alface, couve, chicória, rúcula, rabanete, batata-doce, mandioca, banana. Estas são algumas das variedades de hortaliças, legumes e frutas que são cultivados no Centro de Atenção Psicossocial (Caps II) Vonica, em São João de Meriti. Os trabalhos com a horta, que funcionam como um tipo de terapia, são passados para os pacientes em formato de oficina, em que um dos objetivos é criar uma consciência sobre o ciclo da natureza.

Para o psicólogo e criador do projeto Oficina da Horta, David Monsores, o plantio, além de garantir uma boa alimentação para os funcionários e pacientes do local, é muito eficaz na terapêutica voltada para a saúde mental. A ideia é incentivá-los a cultivar a terra e mostrar que existem alternativas que podem melhorar a qualidade de vida e a relação com a natureza e o ambiente. Os usuários da unidade participam de todo o processo, desde a escolha do que plantar, preparação da terra, manutenção do solo, otimização dos recursos e venda dos produtos.

“Os trabalhos com a terra ajudam na compreensão dos ritmos de tempo de cada um, no planejamento e organização para curto, médio e longo prazo, na conscientização do empenho em uma tarefa para se obter bons resultados, entre outros. Temos visto pacientes, técnicos e familiares se aproximando do tema, pedindo mudas para plantar em casa, conversando com os participantes, aprendendo uma coisa, ensinando outra. E essa integração é muito importante no tratamento deles”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: