Grupo dono do Manchester City planeja oferecer contrato de 10 anos a Messi, diz jornal

Cotado como provável destino de Messi quando o craque tentou deixar o Barcelona há poucos meses, o Manchester City segue interessado em ter o argentino defendendo suas cores. E não só dentro das quatro linhas. O jornal “The Times” afirma em sua edição nesta terça-feira que o grupo empresarial que é dono do clube inglês pretende oferecer um contrato de 10 anos ao astro, que poderia se tornar embaixador da marca.

Segundo a publicação, o interesse em Messi vai muito além do Manchester City, onde o astro poderia reencontrar Pep Guardiola. O projeto seria do Grupo de Futebol City, conglomerado dos Emirados Árabes Unidos que tem a equipe de Manchester como grande bandeira, mas também é dono de outras nove equipes ao redor do mundo. A empresa estaria interessada em ter o camisa 10 jogando, inicialmente, na Inglaterra, mas pensaria em deixá-lo livre para escolher outra franquia para defender antes de encerrar a carreira.

A intenção, segundo o “The Times”, seria aproveitar o momento para apresentar um projeto grandioso a Messi, que estará livre para assinar um pré-acordo a partir de janeiro, seis meses antes de seu vínculo com o Barcelona se encerrar. O Grupo City, então, ofereceria um contrato de um total de 10 anos, que estaria dividido em um período de serviços prestados como atleta e outro como embaixador da empresa ao redor do planeta.

Messi pode assinar pré-contrato com qualquer clube a partir de janeiro — Foto: AFP

Aos 33 anos, Messi inicialmente defenderia o Manchester City, mas poderia optar por pendurar as chuteiras em outra franquia pertencente ao grupo. Ou seja: teria em seu radar opções em diferentes continentes, uma vez que o conglomerado é dono de clubes como o New York City, dos Estados Unidos; do Melbourne City, da Austrália; e do Yokohama F. Marinos, do Japão.

Depois de pendurar as chuteiras, ele participaria de eventos representando o conglomerado, até o fim de seu contrato. Assim, o Grupo City enxerga que poderia valorizar sua marca, atrelando à sua imagem à de Messi – que se tornaria o grande expoente do projeto de futebol ligado ao governo dos Emirados Árabes, iniciado em 2008, com o clube de Manchester.

A reportagem do “The Times” surge um dia depois de a “Sky Sports” garantir que o Manchester City não tinha interesse da contratação de Messi neste momento. Sempre cogitado no clube inglês, o nome do argentino ganhou força no fim da última temporada, quando o camisa 10 informou ao Barcelona que gostaria de deixar o clube sem pagamento de multa rescisória. Diante da postura da diretoria, Messi voltou atrás para não entrar em uma briga judicial contra o clube, mas deu a entender que pretender ir embora ao fim da atual temporada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito