Golaço ilude, mas Vasco é sufocado pelo Atlético-MG em noite de erros coletivos e falhas infantis

Durou pouco mais de 10 minutos a alegria dos vascaínos no Mineirão. Na noite deste domingo, após sair na frente com uma bicicleta de Benítez, o Vasco errou muito, caiu nas armadilhas do líder do Brasileirão e foi goleado por 4 a 1, com uma atuação desastrosa no primeiro tempo.

Foi domingo de erros individuais, coletivos, na escalação e na forma de jogar. Mas também foi uma noite de choque de realidade. O Vasco foi muito mal, mas caiu para o time que vem jogando o melhor futebol do Brasileirão. Avassalador, Galo sufocou, não deixou a equipe de Ramon respirar e poderia ter marcado ainda mais gols contra uma defesa, que até então era uma das menos vazadas da competição.

Com a derrota, o Vasco deixou o pelotão da frente pela primeira vez e caiu para nona posição. Situação que liga o alerta, especialmente pelo fato de o time vir de uma sequência de cinco jogos sem vencer (três pelo Brasileirão).

Talles Magno cai observado por Jorge Sampaoli — Foto: Twitter Atlético-MG

Talles Magno cai observado por Jorge Sampaoli 

Pura ilusão

Benítez, Andrey e Ricardo começaram o jogo, mas nem mesmo o retorno de três titulares deu tranquilidade para o Vasco fazer uma partida segura no Mineirão. A equipe entrou em campo com novidades, com Miranda jogando como lateral na direita e Carlinhos ao lado de Andrey no meio de campo. A ideia, segundo Ramon, era tentar segurar Keno e o lado esquerdo do Atlético-MG. Não funcionou.

O início iludiu. Bem postado, o time apostava em lançamentos longos com Benítez e Andrey. Aliás, com os dois em campo, foi a primeira vez que Ramon perdeu. Foi em uma cobrança de lateral aparentemente despretensiosa que o Vasco saiu na frente com um golaço de argentino, nas costas de Réver. Foi a única alegria no domingo.

Martín Benitez do Vasco, bicicleta contra Atlético-MG — Foto: Rafael RIbeiro / Vasco

Martín Benitez do Vasco, bicicleta contra Atlético-MG

Parecia a situação ideal. O Vasco se fecharia e apostaria nos contra-ataques. O Atlético-MG, no entanto, respondeu rapidamente com gols de Arana e Savarino e não deu nem tempo de o time carioca colocar seu plano em ação. O Vasco, que ainda tentava entender como tinha sofrido a virada de forma tão rápida, se perdeu em campo e abusou dos erros. Carlinhos, em uma noite extremamente infeliz, cometeu falha infantil próxima à área e obrigou Ricardo a cometer pênalti.

Esse, aliás, foi um dos grandes erros do Vasco no jogo. O time tentou sair jogando, mas talvez não imaginasse a intensidade e a forma que o Atlético-MG jogaria. Os mineiros sufocaram a saída de bola e conseguiram dois pênaltis dessa forma. Marcos Junior, que substituiu Carlinhos ainda no primeiro tempo, cometeu erro praticamente idêntico. Além dessa mudança, Ramon trocou Vinícius por Pikachu antes do intervalo.

Com um a menos, time abdica do ataque

Ramon Menezes, técnico do Vasco — Foto: Rafael Ribeiro / Vasco

Ramon Menezes, técnico do Vasco 

O Vasco, no intervalo, tentou ao menos colocar a cabeça no lugar. Marcos Junior, apesar da falha grotesca no quarto gol do Atlético-MG, conseguiu equilibrar um pouco o meio de campo, mas o time perdeu a força ofensiva com a saída de Vinícius, mesmo que o jovem não fizesse uma boa partida.

O time, no entanto, manteve seu estilo, insistiu em sair jogando e seguiu repetitivamente perdendo bolas no campo de defesa para o Atlético-MG. Andrey foi expulso após levar o segundo cartão amarelo por falta em Alan Franco. Com 10 em campo, o Vasco limitou-se a defender. A equipe mineira teve algumas chances, acertou a trave, mas pisou no freio nos minutos finais.

Ao Vasco, mais do que o aprendizado, ficam as dúvidas. O time caiu de rendimento nas últimas semanas, e Ramon tem tido dificuldades para encontrar a formação ideal. Alguns jogadores importantes no início da campanha estão rendendo aquém, e até Cano, cada vez menos municiado, atravessa uma fase complicada, há cinco jogos sem marcar.

É hora de juntar os cacos, entender os erros e buscar soluções. Com um elenco curto e jovem, não é uma tarefa fácil para Ramon. Mas o Vasco já mostrou ter forças para trilhar uma caminhada sem sustos no Brasileirão. Precisa, no entanto, se reencontrar. O quanto antes possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito