Fã de Fred que morava nas ruas foi acolhido e ganha emprego no CT do Fluminense

Em 2011, uma reportagem do “Esporte Espetacular”, da Rede Globo, mostrou a sonho de um garoto morador de rua, de 12 anos, no Rio de Janeiro. O jovem Raílson falava em conhecer o ídolo Fred, do Fluminense.

Tricolor de coração, o menino, após assistir o treinamento do clube no estádio das Laranjeiras, entrou em campo com a equipe em uma partida contra o Nova Iguaçu e ainda recebeu uma camisa do capitão tricolor. Neste jogo, Fred fez o seu gol de número 50 no Fluminense e dedicou ao garoto:

“Valeu Raílson, o gol é para você, guerreiro”, disse o artilheiro, na ocasião.

A reportagem fez com que a mãe de Raílson procurasse pelo filho. Eles voltaram a morar juntos por um breve período. Contudo, após desentendimentos, o garoto voltou às ruas e até perdeu o presente que Fred havia lhe dado.

Mesmo nas ruas, Raílson continuava tentando assistir ao clube que amava. Durante o fechamento do Maracanã com as obras para a Copa de 2014, o Flu jogou no Estádio Nilton Santos, entre 2010 e 2013, e nos arredores do local, o jovem pedia ingressos para ver os jogos. Com isso, o destino recolocaria o Fluminense em seu caminho. Em certa ocasião, enquanto novamente procurava por ingressos, Raílson conheceu o “tio” Daniel ou Daniel Pinheiro, atualmente técnico do sub-16 do Fluminense.

“Ele me ligou, estava chorando e perguntou se eu podia ajudar com uma quentinha ou um cobertor. Aquilo me sensibilizou demais”, contou Daniel ao UOL.

Assim, Raílson chegou em Xerém e tentou ser um jogador de futebol, sem sucesso. Porém, o Flu não deixaria o garoto voltar às ruas e acolheu o jovem no clube com abrigo e um emprego.

“Trabalhar é muito bom, mas trabalhar com uma coisa que você ama não tem explicação. Eu vim da rua. Hoje tenho uma casa para morar”, disse Raílson, em nova reportagem ao “Esporte Espetacular” que irá ao ar neste domingo (01).Raílson vivia em situação de rua e hoje é funcionário em casa da base do Fluminense

Hoje, Raílson é faxineiro no CT da base tricolor, quase dez anos após ser uma figura marcante em uma história de idolatria. O garoto reencontrou Fred de forma “virtual”, ganhou uma nova camisa 9 e recebeu uma mensagem do ídolo.

“Já te dei uma camisa, estou dando mais uma. Já te dediquei um gol e espero poder dedicar outro também. Você merece. A sua história nos fortalece. Você é um tricolor de coração, um guerreiro.”, falou Fred.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito