Doria escolhe quinto ministro de Temer para atuar como secretário em SP

O governador eleito João Doria (PSDB) anunciou nesta quinta-feira (6) o quinto ministro do governo Michel Temer (PMDB) para integrar sua equipe. No total, Doria anuncioiu quatro nomes nesta quinta.

O futuro secretário do Turismo de São Paulo será o atual ministro Vinicius Lummertz. Ele nasceu em Rio do Sul, Santa Catarina, tem 58 anos. Formado na Universidade Americana de Paris em Ciências Políticas, foi presidente da Embratur de 2015 a 2018, secretário Nacional de Políticas de Turismo do Ministério do Turismo de setembro de 2012 a maio de 2015, entre outros.

Antes, Doria anunciou o ministro das Cidades, Alexandre Baldy, para a Secretaria dos Transportes Metropolitanos, o atual ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações , Gilberto Kassab, para a Casa Civil, Sérgio Sá Leitão (Cultura) para a Secretatria da Cultura e Rossieli Soares (Educação) para a mesma pasta.

Questionado sobre o fato de ser o quinto nome do governo Temer a ser anunciado por Doria, Vinicius Lummertz afirmou que pretende inovar na secretaria.

Embora tenha elogiado reformas feitas pelo governo Temer, ele negou que a pasta será um continuidade do modelo federal.

“Não há continuidade [do governo Temer] Há início do governo João Doria. Estamos falando de conceitos de mudanças, de reformas na direção de um país mais liberal e mais funcional. Transformações é o que estamos pensando quando entendemos a agenda do governo federal nova, a que esteve presente até agora e a que é a essência do governo João Doria. Não um Brasil paralisado do passado, um Brasil ideológico, nas um Brasil que busque liberdade para empreender, trabalhar e dar retorno para as pessoas”, disse.

“O João é um grande inovador. Eu vou ter a condição aqui em São Paulo de trabalhar na inovação. Devemos deixar de ter medo de encher parques temáticos, de desenvolver marinas e portos turísticos, de visita a parque naturais, de desenvolver a economia de Turismo e fazer com que ela seja mais livre. São Paulo tem um potencial turístico e necessita de uma embalagem nova, de uma leitura nova, de um ‘branding'”, afirmou.

Para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, que engloba ciência, tecnologia e trabalho, Doria escolheu Patricia Ellem, 40 anos, co-fundadora do Movimento Agora. Ela é formada em Administração de Empresas pela FEA-USP e preside a Optum no Brasil, empresa de tecnologia em saúde do grupo United Health.

Ellen defendeu uma discussão sobre a possível cobrança de mensalidades nas universidades públicas.

“A cobrança de mensalidade é uma das pauta que estão sendo discutidas e tem que ser discutida envolvendo as universidades. As universidades públicas brasileiras têm muita autonomia hoje e nada pode ser feito sem envolver a universidade, os estudantes e a sociedade. Eu sei o impacto que uma universidade pública pode ter na vida de uma pessoa. O segredo é garantir que o máximo de pessoas possam ter esse acesso. Quem pode pagar, se puder pagar para que mais pessoas que não possam pagar tenham acesso, é uma discussão importante de se ter”, disse.

Élia Parnes, de 52 anos, será secretária de Desenvolvimento Social. Ela é formada em administração de empresas pela FEA-USP e atuou por mais de 20 anos na UNIBES.

Implantou o primeiro Centro Dia do Idoso na capital, e unidades de Serviço de Assistencia Social a Famílias e Instituições de Longa Permanência para Idosos no município de São Paulo

Para a presidência da DesenvolveSP, Doria escolheu Milton Luiz de Melo Santos, de 67 anos, que já comandou a agência e hoje é presidente da Associação Viva o Centro. Foi funcionário do Banco Central do Brasil por 37 anos, tendo ocupado diversos cargos, sendo o último, secretário executivo e chefe de gabinete na gestão Henrique Meirelles (dez/2006).

O novo presidente do Memorial da América Latina vai ser Jorge Damião, de 61 anos, que foi secretário de Esportes na gestão Doria à frente da Prefeitura. Ele é formado em Administração, com Pós Graduação em Gestão Pública pela FAAP e Pós Graduação pela FIA/USP em Gestão do Esporte.

Na coletiva, Doria disse que queria Ana Paula do Volêi para a Secretaria de Esportes, mas que ela negou porque tem “problema familiar com o filho menor”.

Doria, que assumirá em 1º de janeiro de 2019, já anunciou 17 secretários de estado, dois secretários especiais, sete presidentes de estatais e agências e a cúpula da Segurança Pública. Até a próxima terça, todos os secretários devem ser anunciados.

Três novos secretários e dois novos presidentes de agência com o governador eleito, João Doria — Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: