Divisão de Homicídios investiga ação de Milícia em Itaboraí

Policiais da Divisão de Homicídios (DH) de Niterói investigam atuação de uma milícia no bairro Visconde, em Itaboraí. O grupo estaria exigindo R$ 200 por semana de comerciantes do bairro e R$ 50 por mês de cada morador. Os investigadores acreditam que PMs integrem a quadrilha. Um deles foi preso no último dia 21 em um carro clonado que trafegaca pela RJ-104, no Jardim Catarina, com marcas de sangue. O PM levava para o hospital um suposto comparsa baleado. Segundo a polícia, os dois tinham se envolvido em um duplo homicídio ocorrido momentos antes, no bairro Nancilândia.

Segundo a DH, os milicianos se intitulam como Bonde dos Carecas. O grupo explora a venda de botijões de gás, que são vendidos por R$ 95, com ágio de R$ 35. O grupo também é cusado de explorar sinais de internet e TV a cabo, e de vários homicídios na região, tendo como principais alvos bandidos que praticam roubos na área de atuação do grupo e também traficantes de drogas.

De acordo com a DH, Visconde anteriormente era dominado por traficantes de drogas, que no início de 2016 expulsaram do bairro os moradores que era policiais militares. Segundo a polícia, esses traficantes acabaram sendo presos ou morreram em confronto com a polícia. A partir daí, no início de dezembro de 2017, a milícia começou a atuar na região.

Crimes – O corpo de um homem de 54 anos, foi encontrado na noite de quarta-feira (27) no bairro Morada do Sol, em Itaboraí. A vítima, de 54 anos, estava desaparecida desde o dia anterior. O corpo estava sem roupas e com marcas de tiros. A DH investiga a informação de que a vítima teria sido morta por traficantes, por ter passado alguma informação para o grupo de milicianos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *