Diego Souza estreia bem, mas Botafogo é envolvido pelo Fluminense

A torcida do Botafogo certamente deixou o Maracanã animada com a atuação de Diego Souza, que, no empate por 1 a 1 com o Fluminense, foi muito participativo, deu assistência e aguentou os 90 minutos. A atuação da equipe, porém, foi decepcionante, e o resultado deixou o Alvinegro praticamente fora do Carioca.

Fluminense domina inteiramente o primeiro tempo

Diante de uma equipe propositiva como a de Fernando Diniz, o Botafogo foi envolvido na primeira etapa. Antes dos 30 minutos, o Fluminense chegou a registrar 70% de posse de bola (teve 60% durante a partida inteira).

Zé Ricardo explicou na coletiva pós-jogo que buscou alternar as linhas, ora trabalhando com marcação alta, ora com bloco baixo. Mas, quando o Botafogo tentava interceptar a arriscada troca de passes do Fluminense perto de sua área, era surpreendido nos contra-ataques e com bons lançamentos. Assim, Everaldo sobrava.

O gol do Flu era questão de tempo e saiu em erros bobos. Everaldo passou com muita facilidade por Marcelo, destaque alvinegro nos últimos jogos, e cruzou. Ganso, com tranquilidade, caminhou da meia-lua à pequena área e, nas costas de Jean, abriu o placar.

Ficou barato para o Glorioso no primeiro tempo, que só levou perigo em dois chutes de fora da área, com Erik e Marcinho.

Gol relâmpago protagonizado pelos melhores do Botafogo garante empate

Menos de um minuto após a volta do intervalo, o Botafogo empatou. E com participação decisiva do estreante Diego Souza e Alex Santana, ausentes na primeira parte do texto e protagonistas das próximas linhas e do Glorioso contra o Flu.

O gol é um retrato fiel do que ambos buscaram desde o primeiro tempo: participação intensa. Diego, por exemplo, com 35 segundos de bola rolando, já havia dado um carrinho na direção de Airton e esticado bola para Luiz Fernando na ponta esquerda.

Ganhou várias pelo alto, segurou a bola e fez faltas quando necessário. Deu três passes de calcanhar, um deles na jogada do gol e outro em finalização de Alex, ainda na primeira etapa. Também fez uso de um recurso do futevôlei, com um toque de peito para Cícero.

Ficou barato para o Glorioso no primeiro tempo, que só levou perigo em dois chutes de fora da área, com Erik e Marcinho.

Gol relâmpago protagonizado pelos melhores do Botafogo garante empate

Menos de um minuto após a volta do intervalo, o Botafogo empatou. E com participação decisiva do estreante Diego Souza e Alex Santana, ausentes na primeira parte do texto e protagonistas das próximas linhas e do Glorioso contra o Flu.

O gol é um retrato fiel do que ambos buscaram desde o primeiro tempo: participação intensa. Diego, por exemplo, com 35 segundos de bola rolando, já havia dado um carrinho na direção de Airton e esticado bola para Luiz Fernando na ponta esquerda.

Ganhou várias pelo alto, segurou a bola e fez faltas quando necessário. Deu três passes de calcanhar, um deles na jogada do gol e outro em finalização de Alex, ainda na primeira etapa. Também fez uso de um recurso do futevôlei, com um toque de peito para Cícero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: