Defesa Civil de Duque de Caxias realiza com sucesso exercício de desocupação em comunidades de Xerém

A Prefeitura de Duque de Caxias, através da Defesa Civil do município, realizou no último sábado, 24/11, mais um exercício simulado de desocupação em comunidades vulneráveis de Xerém, no 4º distrito. O treinamento contou com a participação de cerca de 300 agentes da Defesa Civil, voluntários do processo Apell e Bombeiros Civis.
O exercício simulou a retirada de moradores de cinco localidades próximas aos rios João Pinto e Capivari e encostas. O evento marcou o Dia Estadual para Redução de Desastres, celebrado no dia 25 de novembro. Em 2013 uma enxurrada na região destruiu pontes e alagou várias comunidades. Muitas famílias perderam suas casas e um morador morreu.
Às 10 horas, horário programado para o início do exercício simulado de acionamento das sirenes, os agentes e colaboradores da Defesa Civil no município se dirigiram em grupos para os locais onde estão instalados os equipamentos no Distrito de Xerém: Rod. Washington Luiz, nº 101 – Santo Antônio/ Barreiros, Estrada da Pocilga, nº 22 – Praça da Pocilga, Estrada de Xerém, n° 2000 – Rodoviária de Xerém, Estrada do Garrão (altura da Fortel) – Mantiquira e Rua do Piauí – Entrada do Cantão.
Mesmo com o sistema de acionamento de sirenes desativado, a Defesa Civil mobilizou as comunidades e contou com a participação de grande parte dos moradores, que foram orientados em como agir e para qual local de apoio devem se dirigir em caso de acidente.
Segundo o subsecretário de Defesa Civil, André Xavier, a reativação das sirenes é prioridade por determinação do prefeito Washington Reis. “Ao assumirmos o governo, em janeiro de 2017, já encontramos os equipamentos desativados e, desde então, a prefeitura busca recursos para que as sirenes sejam reativadas, não só em Xerém, mas em todo o município. A expectativa é de que ainda no mês de janeiro as sirenes sejam reativadas”, destaca André Xavier.
A Defesa Civil de Duque de Caxias está de prontidão 24 horas por dia e pode ser acionada pela população, através dos telefones:
0800 0230 199 ou 199

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: