Da volta midiática aos problemas físicos, Fred vive “sina” e enfrenta seca de gol na volta ao Fluminense

O retorno do ídolo Fred ao Fluminense não demorou a dar resultados para o clube fora de campo: vendas de camisas, aumento do número de sócios-torcedoresações de marketing… Mas dentro das quatro linhas a volta do camisa 9 não tem sido como ele esperava. Até agora, um mês e meio depois de sua estreia, ele disputou apenas cinco jogos e não marcou nenhum gol.

A seca do jogador, de 36 anos, acompanha uma sequência de problemas físicos. Tudo começou com dores no pé direito, às vésperas da final da Taça Rio. Vetado pelo departamento médico, Fred ficou fora da decisão e vibrou à distância com o primeiro título do Flu desde seu retorno.


Reclamando de tontura, o camisa 9 descobriu na mesma semana um problema no olho esquerdo e precisou passar por cirurgia para corrigir uma diplopia (visão dupla). O procedimento foi realizado por um médico especialista, e o clube também chegou a consultar outros dois oftalmologistas sobre o caso. Com um período de repouso de 20 dias sem poder cabecear, ele desfalcou o time por mais quatro jogos: as duas finais do Campeonato Carioca e os dois amistosos com o Botafogo.

Fred jogou 281 minutos desde seu retorno ao Fluminense e ainda não marcou gols — Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC

Fred voltou a jogar na estreia do time no Brasileirão, ao entrar no segundo tempo da derrota para o Grêmio. Na partida seguinte, quando recuperou a condição de titular, sentiu a coxa direita no empate com o Palmeiras. Na última quinta-feira, o exame detectou lesão no músculo, e o camisa 9 novamente desfalcará a equipe por mais tempo. O clube não divulga prazo de recuperação, mas o ge apurou que a tendência é ele ficar cerca de 15 dias fora de combate.

Camisa 9 sentiu a coxa direita na última quarta-feira e não vai jogar próximas partidas — Foto: André Durão

Com a camisa tricolor, por enquanto, foram 281 minutos e só três finalizações neste retorno às Laranjeiras. Muito pouco pelo que a torcida também esperava. O ídolo tem aparecido mais fora de campo. Não só alavancando os números do programa sócio-torcedor, mas também em ações sociais, como nas doações de cestas básicas, ou em atividades físicas em momentos de lazer, como no tour solidário de bicicleta de Belo Horizonte ao Rio de Janeiro e no futevôlei em dia de folga. O que tem levado alguns torcedores a associarem aos problemas físicos.

Em ambas as atividades, Fred estava acompanhado de Jefferson Souza, o Chico, que era seu preparador físico pessoal e que também foi contratado pelo Fluminense no retorno do centroavante. A presença do profissional por si só indica que houve anuência do clube e, portanto, o camisa 9 estaria se cuidando. O getentou contato com o preparador e não obteve retorno até o momento da publicação desta matéria.

Fred praticou futevôlei com o preparador Jefferson Souza em dia de folga no Fluminense — Foto: Reprodução

A volta por enquanto discreta de Fred ao Fluminense, por outro lado, está longe de abalar o prestígio do camisa 9 internamente. Além de ótimo relacionamento com o grupo, o centroavante tem a confiança da comissão técnica e diretoria. Após o empate com o Palmeiras, inclusive, Odair destacou a importância do atleta mesmo quando ele não está em campo:

– É um grande jogador e vai nos ajudar muito. Sempre frisei. Valorizo o grupo. É um excepcional jogador. Quando iniciar, vai nos ajudar. Quando não iniciar, também, porque é um líder, um cara experiente. Mas a ideia é que quando ele estiver recuperado, o mais breve possível, possa nos ajudar dentro do campo – elogiou o treinador.

Em junho, dupla percorreu 600 km de bicicleta de BH até o Rio — Foto: Gustavo Lovalho | Sense Bike divulgação

Contratado no fim de maio, Fred assinou com o Fluminense até julho de 2022. No novo vínculo, o atacante terá remuneração fixa em torno de R$ 400 mil, um adicional para utilização de imagem e percentual variável que englobará linha de produtos, Sócio Futebol, patrocínios exclusivos, venda de camisas e outros projetos de marketing. Mas ele ainda não recebeu esses valores, pois combinou com a direção de ganhar dois salários mínimos enquanto o Brasileiro não começasse. O campeonato se iniciou em agosto, mês que vence só em setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito