Crivella suspende aulas nas escolas da rede municipal nesta terça

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, anunciou a suspensão das aulas nas escolas da rede pública municipal nesta terça-feira. Reunido com secretários e assessores na sala de crise do Centro de Operações Rio (COR) para comandar as ações de reação dos órgãos municipais ao forte temporal que atingiu a cidade na noite desta segunda, 8 de abril, Crivella destacou o planejamento e as iniciativas da Prefeitura que evitaram perdas de vidas em meio à chuva atípica e muito acima do volume esperado.

– Tocamos 34 sirenes em 21 comunidades, as pessoas foram alertadas a tempo, e não tivemos vítima nenhuma até agora. Todas as nossas equipes ficaram de alerta, e todos nós estamos também controlando a cidade por cameras, no COR. Tivemos alagamentos e mandamos equipamentos para diversos pontos da cidade: Mergulhão Billy Blanco, Avenida das Américas, Armando Lombardi, Abelardo Bueno, Praça Sibélius, Jardim Botânico. E tivemos bolsões também por toda a Zona Sul. A gente teve uma chuva forte, de 152mm, nas últimas quatro horas, na Rocinha, e 162mm em Copacabana. Isso é uma chuva completamente atípica. A gente sempre tem previsão de chuva forte, mas não assim. A gente teve 152mm em quatro horas, mais do que a média de abril inteiro.

Crivella destacou também que a Prefeitura mantém contato com o Corpo de Bombeiros para fazer o atendimento em episódios como quedas de árvores e falta de luz, porque é preciso que a rede elétrica seja desligada para os funcionários dos órgãos municipais agirem nesses casos.

– É muito difícil, quando a chuva é forte como foi esta noite, que a gente consiga evitar todo esse caos, mas a Prefeitura está atenta, com todas as suas equipes na rua. E espero que durante  madrugada a gente consiga voltar à normalidade – acrescentou o prefeito.

O planejamento para fechar vias que representam risco – e que em outras ocasiões registraram inicidentes graves na chuva – também foi um ponto destacado por Crivella:

– Tivemos o planejamento de fechar o Alto da Boavista, fechar a Avenida Niemeyer. Nós tivemos um desabamento lá (na Niemeyer) e não tivemos vítimas. Isso tudo graças ao planejamento da Prefeitura – ressaltou.

Para a terça-feira, dia seguinte ao temporal, Crivella fez recomendações aos moradores da cidade:

– A recomendação é que se evite a Avenida Niemeyer. Vamos trabalhar a madrugada toda lá, mas é bem provável que pela manhã ela ainda não esteja liberada, e sim só na parte da tarde. A Linha Amarela deve estar liberada, a Linha Vermelha também, na Avenida Brasil não tivemos muitos problemas, e esses são os eixos principais da cidade. As pessoas deve evitar sair esta noite, o trânsito está caótico, sobretudo na Zona Sul, com vários alagamentos. Mas amanhã devem funcionar normalmente o metrô, a rede de trens e as linhas de ônibus que trazem a população da Zona Oeste ao Centro da cidade. Na Grajaú-Jacarepaguá não tivemos problemas, de tal maneira que a Zona Sul é que deve  ser evitada amanhã, sobretudo aqueles que usam a Niemeyer.

Crivella reafirmou que os órgãos municipais estão trabalhando firmemente para devolver a normalidade à cidade após o temporal:

– Toda a Prefeitura está mobilizada: Rio-Águas, Rioluz, Conservação, Comlurb, Cet-Rio, Guarda Municipal e Geo-Rio também. Esperamos que durante toda a noite a gente consiga contornar todos os nossos incidentes. Certamente a água vai escoar, vamos rebocar os carros que não puderem ter o motor acionado e amanhã o trânsito estará liberado – informou o prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: