Crivella anuncia serviços de obras de seis empreendimentos do ‘Minha Casa Minha Vida’

Durante reunião com o presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Pedro Guimarães,  nesta sexta-feira, 12 de julho, no Palácio da Cidade, o prefeito Marcelo Crivella tratou do início das obras de seis empreendimentos do Programa Minha Casa Minha Vida. Contratos já assinados com a CEF resultarão na construção de cerca de 3.000 unidades para pelo menos 15 mil pessoas, integrantes de famílias na faixa 1 (renda mensal familiar de até R$ 1.800). Outros três projetos do mesmo programa, com 1.400 apartamentos, começaram a ser negociados.

– Providenciar moradias decentes, em locais que podem ter suas áreas plenamente revitalizadas, através de habitações populares, movimentando a economia dessas localidades, é uma das nossas prioridades, sempre – afirmou Crivella.

De acordo com o secretário de  Infraestrutura e Habitação, Sebastião Bruno, três conjuntos do Minha Casa Minha Vida serão construídos na Mangueira, na Zona Norte, e os outros três em Cosmos, na Zona Oeste. São eles: IBGE, Ministério da Fazenda, Lanifício, Vivendas dos Canarinhos, Vivendas dos Sabias e Vivendas dos Bem-Te-Vis.  

– Neste encontro foram tratados muitos termos importantes. Os principais, foram os relacionados ao início dos seis projetos assinados entre a Prefeitura e o governo federal. As obras deverão começar em agosto e vão durar entre um ano e um ano e dois meses, aproximadamente. Serão destinados a moradores da chamada faixa de especial interesse social. As famílias estão no aluguel social, aguardando ansiosas a construção das moradias. Será um resgate de uma dívida que a cidade do Rio de Janeiro tem com essas famílias – adiantou Bruno.

No mesmo encontro, que contou com a participação de diversos secretários e representantes de órgãos municipais, também foi pleiteada junto à CEF, a assinatura para a liberação de outros R$ 100 milhões, que serão investidos na construção de mais 1.000 unidades em outros três empreendimentos já projetados do Minha Casa Minha Vida: o Jambalaia (em Campo Grande), o Parque Everest (em Inhaúma) e o Rheem, Benfica, na Avenida Brasil.

– O prefeito também solicitou que a Caixa analise um outro empreendimento, em Rio das Pedras, para 40 mil unidades, para que a gente possa pensar no reassentamento das famílias da Muzema e Rio das Pedras. Esse foi um tema muito abordado pelo prefeito. O prefeito está preocupado com a situação daquelas famílias, que vão precisar sair das suas unidades, dos apartamentos que compraram, por conta do risco iminente daqueles prédios desabarem. 

MANDELA DE PEDRA JÁ PRONTO

Além desses condomínios, de acordo com o secretário de infraestrutura e Habitação, Sebastião Bruno, só falta o Corpo de Bombeiros liberar o Habite-se para o sorteio dos 600 moradores que vão ocupar os apartamentos de outro conjunto, que já tem 97% das obras concluídas, o Mandela de Pedra, na Avenida Leopoldo Bulhões, 500, em Manguinhos, na Zona Norte. 

 O empreendimento, com previsão de entrega para agosto, conta com 600 unidades habitacionais, realizando o sonho da Casa Própria para cerca de 2.500 pessoas. Os imóveis, também destinados à faixa 1, receberam investimentos de R$ 57 milhões. O projeto contou com a urbanização total da área, com valor de R$ 30 milhões. O Minha Casa, Minha Vida Mandela tem área de lazer, quadra poliesportiva, salão de festas, estacionamento e ciclovia.

TRANSBRASIL

As obras da TransBrasil também foram tratadas na reunião. O BRT TransBrasil estabelece um sistema de transporte de alta capacidade entre as zonas Oeste, Norte e o Centro da cidade do Rio de Janeiro. É uma das mais importantes obras de mobilidade urbana do Rio, com custo de R$ 1,4 bilhão. A Transbrasil vai de Deodoro à Rodoviária Novo Rio e o traçado contará com o total de 19 estações de BRT e 20 passarelas. A previsão de entrega das obras é dezembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: