Com pré-temporada mínima, Flu elege estreia na Sul-americana como prioridade

Com Ganso preservado, Nenê comanda o meio de campo do Flu contra a Portuguesa

Da reapresentação do Fluminense até a primeira partida oficial no ano, foram só 11 dias. Este intervalo tem oscilado nos últimos anos. Em 2019, 16 dias. Em 2015, chegou a 25. Há uma década, 13. Mas, ao menos neste século, ele nunca foi tão curto como agora. Diante de uma tendência que ignora as necessidades dos atletas, resta à comissão técnica adotar uma estratégia e eleger prioridades. É dentro deste contexto que se enquadra o duelo contra a Portuguesa, às 20h, no Maracanã — o segundo em pouco mais de duas semanas após o fim das férias.

Alguns atletas ganharam pré-temporada maior. São os casos de Muriel e de Paulo Henrique Ganso. Como a dupla encerrou 2019 contundida (o goleiro fraturou a mão e o meia lesionou a coxa), a comissão técnica decidiu preservá-los das primeiras rodadas da Taça Guanabara.

Os tricolores elegeram a estreia na Sul-americana, dia 4, contra o Unión La Calera-CHI, como prioridade. Antes, farão quatro partidas pela Taça Guanabara, a começar pela desta quinta. Ganso e Muriel devem estrear no ano em algum destes jogos para poderem ganhar ritmo antes do confronto com os chilenos.

Nenhum deles está mais contundido. Mas a avaliação é que colocá-los para jogar após uma pré-temporada tão curta elevaria o risco de reincidência da lesão. Segundo o clube, Ganso faz um trabalho de reequilíbrio muscular. Já no caso de Muriel, há ainda a questão da confiança na mão, que só pode ser retomada com muitos treinos.

Situação semelhante vive a dupla de ataque formada por Marcos Paulo e Evanílson. Após eles deixarem o jogo-treino contra o Porto Real, na semana passada, com contusões na coxa direita, seus retornos serão trabalhados com calma. Os dois jovens seriam titulares já neste início de ano. Agora, assim como nos casos de Ganso e de Muriel, a comissão técnica não quer correr o risco de não tê-los à disposição contra o Unión La Calera.

O excesso de desfalques, no entanto, não se deve apenas por estratégia. Nesta quinta, o Fluminense ainda não contará com Egídio, Yago, Digão e Henrique por uma questão burocrática. Regularizados na sexta-feira, os três primeiros só poderão estrear contra o Bangu, no domingo. Já o último ainda precisa ter seu contrato de empréstimo registrado na Federação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito
%d blogueiros gostam disto: