Candidato a vereador Nem da Pank Motos é preso em São Gonçalo

O candidato a vereador em São Gonçalo, Valmir Santos Filho, conhecido como Nem da Pank Motos (PSL), de 35 anos, foi preso na última terça-feira (03) durante uma operação da Polícia Civil, no complexo do Salgueiro, em São Gonçalo. 

Nem, que segundo as investigações é proprietário de um oficina mecânica, além de farmácias, foi acusado de receptação qualificada.

De acordo com os policiais, peças de veículos roubados foram encontradas na oficina do candidato. Em entrevista, o candidato pelo mesmo partido a Prefeitura da cidade, Ricardo Pericar, disse confiar na inocência do Nem é que acredita que ele provará em juízo.  

Policiais civis realizaram a operação com objetivo de asfixiar o braço financeiro de uma organização criminosa que atua no Complexo do Salgueiro. Segundo as investigações, um traficante da região é suspeito de utilizar estabelecimentos comerciais para lavagem de dinheiro do tráfico de drogas.

Na ação, além da prisão do candidato, uma farmácia foi interditada. A operação foi realizada por agentes da Delegacia do Consumidor (Decon), da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), do Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE), juntamente com fiscais do Conselho Regional de Farmácia.

Após um levantamento de informações, as equipes seguiram ao Complexo do Salgueiro. Na farmácia, os policiais encontraram resíduos de materiais perfurocortantes, mas o estabelecimento não possui licenciamento e Autorização de Funcionamento de Empresa (AFE) para utilização deste serviço. Além disso, a movimentação dos psicotrópicos não estava regularizada junto ao Sistema Nacional de Gerenciamento de produtos Controlados e sem registros de entrada de notas fiscais.

Nota 

Após a prisão de Nem da Pank Motos, a equipe do candidato divulgou nota e justificou o ato como “ uma grave perseguição política”. Leia na integra: 

“O candidato Valmir Santos Filho, com a candidatura a vereador de São Gonçalo registrada como “Nem da Pank Motos” sofreu uma grave perseguição política na manhã desta terça-feira, 3, em Itaúna, quando policiais da DRFA realizaram uma operação na rede de farmácias da qual o candidato é sócio e em sua loja de motopeças.

A menos de 15 dias do pleito eleitoral, a ação é uma clara evidência de perseguição política tendo em vista que o candidato atua há pelo menos 8 anos no ramo sem qualquer comprovação ou acusação de irregularidades. Por volta das 10h desta terça, o próprio Nem, quando tomou conhecimento da chegada dos policiais em sua loja, foi ao encontro dos mesmos e ele próprio os conduziu à vistoria no local.

Sem oferecer qualquer resistência e ciente de que tudo seria esclarecido acompanhou os agentes até a Cidade da Polícia, situado no bairro de Manguinhos, Zona Norte do Rio de Janeiro, para prestar depoimento a respeito de sucatas de peças abandonadas por clientes em sua oficina mecânica.

A assessoria da campanha repudia qualquer associação do candidato aos crimes de lavagem de dinheiro e associação ao tráfico de drogas, ambas não encontram qualquer lastro de realidade, e representam uma clara tentativa de desgastar a imagem de Nem da Pank Motos a menos de duas semanas do pleito municipal”.

 

Equipe divulgou nota sobre a prisão

Procurada, a Polícia Civil informou que o candidato continua preso. 

A equipe de reportagem tentou contato com o partido (PSL), mas ainda não obteve retorno. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito