Campello explica escolhas do Vasco por Ramon, Lopes e Zé Luis Moreira; time volta a treinar na Colina

Em vídeo enviado à imprensa, o presidente do Vasco, Alexandre Campello, comentou diversos temas. A efetivação de Ramon Menezes como treinador, e os retornos de Antônio Lopes (coordenador-técnico) e José Luis Moreira (vice de futebol) foram alguns dos pontos principais do pronunciamento do mandatário cruz-maltino.

Em relação à escolha do trio, Campello não escondeu que a identidade que Ramon, Lopes e Zé Luis têm com o Vasco teve bastante influência. O presidente ainda anunciou que o clube volta a treinar em São Januário após a paralisação, deixando o CT das Vargens, em Vargem Pequena.

Confira esses e outros tópicos abaixo:

 
Campello fez pronunciamento à Vasco TV — Foto: Reprodução

Por que escolheu Ramon?
O que norteou a escolha foi primeira a incerteza de trazer um treinador de fora. O fato de um ou dois treinadores terem dado resultado no Brasil não significa que qualquer treinador que a gente vá trazer vá ter o mesmo resultado.

Vale lembrar que inúmeros outros treinadores estrangeiros não foram bem-sucedidos no Brasil. Para trazer uma aposta ou alguém do Brasil que não fosse de peso, a gente preferiu optar pelo Ramon.

É um profissional bastante atualizado, muito estudioso e que conhece profundamente o Vasco. Já tem demonstrado capacidade dentro do clube, tendo sido auxiliar do Vanderlei e do Abel. E sempre com um trabalho muito bom. A gente tem uma convicção muito grande de que o Ramon tem todas as condições. É um profissional que tem capacidade de estar à frente da nossa equipe.

Antônio Lopes posta foto ao lado da Taça Libertadores, conquistada em 1998 pelo Vasco, e de Ramon — Foto: Reprodução

Contratação de Lopes para o cargo de coordenador-técnico
Ainda nessa ideia de trazer pessoas que tenham afinidade e conhecimento do Vasco, nós também trouxemos o professor Lopes, que foi campeão junto com o Ramon aqui no clube. Sempre teve muito sucesso em suas passagens como técnico do Vasco.

E agora nessa nova função, de coordenador técnico, também fez trabalhos brilhantes em outros clubes. A gente espera que possa dar todo suporte ao Ramon nesse trabalho que deve se iniciar na nossa retomada.

José Luís Moreira de volta à vice-presidência de futebol
Optei por trazer um vice-presidente de futebol. Já tinha conversado anteriormente com o José Luis Moreira, que lá atrás preferiu apoiar a gestão sem participar diretamente na diretoria. Ele agora resolveu participar diretamente da gestão, apoiando e unindo forças no futebol.

É um vascaíno, um grande benemérito que tem experiência grande no clube, que tem experiência no futebol e que poderá nos ajudar bastante nesse esforço que vamos precisar em 2020 para superar essas dificuldades.

Treinos em São Januário

Em algum momento teríamos que entregar o CT das Vargens, o CT do Almirante, por força contratual. Já havíamos negociado um contrato que vai até o meio do ano com possibilidade de rescisão antes disso. Aproveitando esse momento de paralisação e de não utilização desse CT, optei por encerrar esse contrato, economizando esses recursos para o clube.

E reativar aqui em São Januário uma estrutura que já tinha sido utilizada em 2017, com o campo anexo e o departamento médico novo que foi construído.

A gente vai trazer todo esse equipamento e estrutura que desenvolveu no CT para dentro de São Januário. Vamos passar um período de um a dois meses até que o Nosso CT, que está em construção, seja inaugurado.

Foi uma medida tomada no sentido de fazer uma economia para o clube e para que esses recursos pudessem ser investidos num CT próprio, ou seja em bens que serão do Vasco e não em pagamento de aluguel.

Vasco voltará a treinar em São Januário — Foto: Rafael Ribeiro / Vasco

Novo CT

Apesar dessa crise e desse impacto da epidemia, o CT vem acontecendo. As obras estão prosseguindo. Nessa semana tivemos a entrada da empresa que vai fazer o gramado e os campos, que é a Greenleaf, que já tem um contrato com um clube. Já faz nossos gramados em São Januário e no CT do Almirante.

Instalamos recentemente um mastro para que a gente consiga hastear nossa bandeira na inauguração. O muro está em fase avançada de construção.

Expectativa é de que entre o fim de junho e o início de julho a gente consiga inaugurar o Nosso CT. Acho que é uma grande notícia. A partir do meio do ano o Vasco passa a ter o seu CT próprio.

Carlos Leão, de chapéu e óculos escuro, e o presidente do Vasco, Alexandre Campello, nas obras do CT — Foto: Reprodução Vasco TV

Remodelação de São Januário
O projeto de São Januário não foi esquecido, continua sendo trabalhado. A gente tem avançado bastante nas tratativas. Já tivemos uma série de discussões, quer seja com empresas que fazem gestão de grandes estádios, quer seja com construtora ou fundos de investimentos e bancos que poderiam participar desse fundo de investimento.

Em paralelo um escritório de advocacia foi contratado no sentido de dar segurança à construção desse fundo de investimento.

Existem algumas etapas a serem ultrapassadas. O torcedor deve entender que esse projeto foi desenvolvido a partir de um estudo profundo, de um levantamento de toda a área de São Januário, das necessidades. Não foi construído a partir de bravatas ou com fins eleitoreiros.O projeto foi todo feito por profissionais reconhecidos no mercado, como Sérgio Dias, que participou das obras das Olimpíadas e é um urbanista.

 

Não é um projeto eleitoreiro, não é fruto de bravata com finalidade política de conseguir votos em novembro. É projeto para o Vasco, para que a gente tenha nesse estádio que a gente ama, nesse estádio que a gente tem o prazer de vir, para que tenha mais conforto e para que o clube possa aumentar sua arrecadação. Seja em relação a público e rendas de jogos, mas também a partir de parcerias comerciais para que você possa utilizá-lo como ferramenta eficaz na captação de recursos.

Contratação de argentinos, renovação com Guarín e espaço à base
Apesar de toda a dificuldade financeira, buscamos manter uma equipe que fosse competitiva. Fizemos esforço de renovar com o Guarín, fizemos um esforço também muito grande de trazer o Germán Cano, entendendo que essa era uma solicitação da nossa torcida. Era um anseio da nossa ter um goleador. Trouxemos também o Benítez. Foram três reforços que fizemos.

Por outro lado, alguns contratos terminados em 2019 nós não renovamos. Escolhemos dar aos nossos jogadores de base a oportunidade de mostrar seu valor. Vale lembrar que a base do Vasco teve um desempenho muito bom em 2019, com a revelação de um número grande de jogadores que precisaram ter espaço.Essa foi a nossa estratégia inicial, não tivemos grandes resultados nesse primeiro momento.

O Guarín demorou a renovar, foi uma das dificuldades. O Talles teve algumas contusões. Tudo isso criou uma série de dificuldades para que o nosso futebol tivesse um bom desempenho nessa primeira parte do ano.

Impactos do Coronavírus
A paralisação do futebol por conta da epidemia do coronavírus trouxe uma série de incertezas para o nosso meio. O futebol vai ser comprometido. Qual o tempo dessa paralisação? A partir do momento que houve a paralisação, os clubes começaram a se organizar na tentativa de encontrar soluções para essa paralisação, especialmente em relação ao impacto econômico que ela trará para os clubes brasileiros.

Férias e mais sobre impactos
Nesse momento, a ideia foi de conceder férias para os nossos atletas. Férias de 20 dias, reservando 10 dias para que os jogadores possam gozar dessas férias junto à família podendo viajar e se divertir no final do ano.

A ideia é que nesse período a gente tenha uma noção melhor do que vai acontecer nos próximos dias, nos próximos meses. Se a paralisação irá continuar ou se volta a partir de maio.

Se o futebol voltar a partir de maio, temos a possibilidade de cumprir com todo o calendário do futebol até o final do ano. Entendendo que, em função das férias, as atividades vão avançar pelo mês de dezembro até próximo do Natal. Se por outro lado essa paralisação permanecer nos meses de junho ou julho, isso provavelmente trará impacto muito grande nas competições e com a possibilidade real de perda de receitas.

Hoje não existe uma solução por conta dessa incerteza, mas já existe um exercício daquilo que poderá ser feito em relação à paralisação. Uma das possibilidades é trabalhar com a redução dos vencimentos, quer seja de atletas, quer seja de comissão técnica.

Estamos trabalhando junto ao poder público com a suspensão de pagamento de tributos e obrigações. Junto às entidades bancárias, pedindo a prorrogação dos prazos, renegociando uma série de compromissos e tentando buscar receitas alternativas.

Esse é o trabalho que tem sido feito no sentido de minimizar o efeito econômico e esportivo dessa epidemia. Mas certamente algumas decisões só poderão ser tomadas a partir do momento em que ficar definida a volta das atividades.

Apesar das dificuldades, a diretoria tem feito esforço muito grande no sentido de equacionar o problema dos salários. Envolve todos os departamentos do clube, quer seja jurídico, financeiro, comunicação, marketing. Todos os esforços são feitos para captar recursos. Esses recursos têm sempre como prioridade o pagamento de salários

A gente continua construindo possibilidades de aumento de recursos e captação de novas receitas para que a gente consiga honrar com esses compromissos até o final do ano.

Coronavírus: recomendações e participação do Vasco

Vivemos um momento de muita dificuldade com essa epidemia do coronavírus. É de suma importância a conscientização em torno das medidas de prevenção. Sugiro que todos vocês permaneçam em casa, que sigam as orientações passadas pelo Ministério da Saúde.

Quero aproveitar para parabenizar todos os profissionais de saúde envolvidos no combate ao coronavírus. São verdadeiros heróis que estão se dedicando e se arriscando pelo bem da nossa sociedade.

O Vasco também tem participado desse combate ao coronavírus, envolvidos em várias campanhas que visam dar suporte principalmente às pessoas que foram afetadas pela paralisação da economia com a tentativa de doação de cestas básicas, de kits de higiene.

Agora uma campanha mais recente para criar ambiente de vacinação. Vasco tem participado efetivamente, colocamos São Januário à disposição do poder público. Falei com o prefeito Crivella e com a secretária municipal de saúde, Bia Busch. Me coloquei à disposição como voluntário. Devemos nos unir.

Gostaria de enaltecer a nossa torcida, enaltecer esse engajamento nesse momento em que não se tem jogos para serem assistidos. Todo momento consigo ver os jogos do Vasco porque a torcida sempre entra em massa em qualquer votação e acaba elegendo os jogos do Vasco.

Agradecimento à torcida e pedido para que engajamento de sócios-torcedores prossiga
Agradecer também por todo esse processo de novos sócios que aconteceu lá atrás, com a entrada de novos 150 mil sócios e o próprio CT. Nesse momento em que o clube ainda é mais atingido, eu gostaria primeiramente de agradecer à torcida por esse engajamento.

Segundo: pedir que esse engajamento permaneça. Estamos nos aproximando de maio, um mês importante, quando se faz a renovação do sócio-torcedor. Conto com o apoio de vocês. O Vasco, através de seu presidente, agradece pelo engajamento e parabeniza a torcida por essa demonstração de força que temos dado ao longo dos últimos anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito