Campanha do Novembro Azul passou pela Vila Olímpica de Mesquita

Em prol da mobilização mundial pela campanha do Novembro Azul, as secretarias de Assistência Social e Saúde de Mesquita organizaram uma ação social na Vila Olímpica da cidade. Localizado no bairro Cosmorama, o espaço recebeu o evento nesta última sexta-feira, dia 14 de novembro, para conscientizar os presentes sobre a importância dos cuidados contínuos com a saúde do homem.

Para isso, a ação contou com estandes para o atendimento setorizado à população. Foi feita, por exemplo, a imunização contra doenças como febre amarela, tríplice viral, hepatite B, tétano e sarampo. Além disso, os munícipes puderam conseguir isenções para documentos, atendimento para o CadÚnico e Vale Social e também providenciar cartão de estacionamento para idosos.

A maior parte dos serviços que são disponibilizados em ações sociais é ofertada pela Assistência Social e pela Saúde de Mesquita, nos CRAS e nas unidades de saúde. Porém, sabemos que concentrar diversos serviços em um único lugar estimula a população e ajuda também para que as pessoas conheçam serviços que nem imaginavam que são oferecidos pelo município”, avalia Erika Rangel, secretária municipal de Assistência Social de Mesquita.

A campanha de prevenção também contou com uma palestra do médico especialista em saúde da família e psiquiatria da rede municipal de Mesquita, Wesley Lima. Ele explicou que a prioridade foi instruir a população sobre assuntos além da saúde física, incluindo também questões sociais e comportamentais. “Tentamos abordar sobre a saúde do homem de forma geral, não só em relação ao câncer de próstata. Há diversos assuntos que são importantes e que envolvem o corpo”, informou Wesley.

Público-alvo

O foco da campanha do Novembro Azul é o público masculino mais maduro. Ou seja, que se encontra na faixa etária a partir de 50 anos de idade. Mas, caso a família apresente histórico de câncer, o recomendado é que se realize o exame a partir dos 45 anos.  De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de próstata contabiliza por volta de 31% de todos os casos registrados no Brasil. Sendo, portanto, o segundo maior a afetar os homens.

Miguel José, de 57 anos, foi um dos que aproveitou os serviços oferecidos gratuitamente na ação. Ele se consultou com um dos médicos presentes e parabenizou a iniciativa. “Achei a palestra muito proveitosa e consegui aprender várias coisas que eu não sabia. Virei sempre, com certeza”, elogiou. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TV Prefeito
%d blogueiros gostam disto: