Campanha de doação para vítimas das chuvas arrecada 1,3 tonelada de alimentos no Rio

Resultado de imagem para doação de alimentos

A campanha de doação para as vítimas das chuvas que atingiram o Estado do Rio de Janeiro já arrecadou 1,3 tonelada de alimentos não-perecíveis e mais de 2.500 peças de roupa. Coordenada pela Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos e o RioSolidario, a ação começou na última quarta-feira (10/4). Ainda há necessidade de obter mais cestas básicas, colchões e colchonetes, água potável, produtos de limpeza e de higiene, além de caixas de papelão.

– Estamos felizes com as doações. É uma forma de minimizar o impacto dessa tragédia na vida dessas pessoas. Estamos trabalhando ao lado dos municípios atingidos para identificar famílias que necessitam do apoio – disse a secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Fabiana Bentes.

Segundo levantamento da secretaria, em Volta Redonda, 511 pessoas tiveram que sair de suas casas e ir para dois abrigos temporários. Em Barra Mansa, as chuvas prejudicaram 314 pessoas, deixando 91 desalojadas em 38 localidades. Em São Gonçalo, cinco abrigos temporários estão atendendo 315 desabrigados e aproximadamente 900 pessoas desalojadas. Na cidade do Rio, até o momento, foram identificadas 44 famílias desabrigadas e 28 desalojadas.

– Ciente de seu papel como instituição e da sua responsabilidade social, o RioSolidario se juntou à Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos nessa campanha em prol da população atingida pelas chuvas no Rio. Colocamos à disposição o trabalho de nossa equipe e nossas instalações para arrecadar doações que serão destinadas aos necessitados através da secretaria. Muitos parceiros públicos e privados se uniram a nós para, juntos, minimizarmos o sofrimento das vítimas dessa catástrofe – afirmou Juliana Dias, diretora-executiva do RioSolidario.

Aluguel social

Para que seja oferecido o benefício do aluguel social, é necessário que os municípios decretem estado de calamidade. Desde o início da atual gestão, a secretaria realiza uma análise criteriosa do programa, que não era revisado desde 2010. Em Teresópolis, por exemplo, foram excluídos 282 beneficiários, gerando uma diminuição de gastos de R$ 141 mil por mês.

O pente-fino identificou 16 casos de mortes que não foram informadas à secretaria, o que evita um gasto pela Estado de R$ 96 mil ao ano. Além disso, foram identificados 11 beneficiados que já haviam recebido unidade habitacional, sete que já tinham sido indenizados pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e um que vendeu o imóvel interditado. As demais exclusões foram por não comparecimento à atualização cadastral.

Unidades da Faetec como pontos de coleta

Cinco unidades da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), instituição vinculada à Secretária de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, também estão recebendo as doações para as vítimas da chuva. Os itens podem ser doados até o próximo dia 24, das 9h às 17h. Todo material arrecadado será encaminhado ao RioSolidario. 

Pontos de Coleta:

– Faetec João Luiz do Nascimento – Rua Luiz de Lima, 272 – Centro – Nova Iguaçu.

– Faetec Ferreira Viana – Rua General Canabarro, 291 – Maracanã.

– Faetec Silva Freire – Rua João Vicente, 2.151, Deodoro.

– Faetec Amaury Cesar Vieira – Rua Mil e Quinze, s/nº – Volta Grande – Volta Redonda.

– Faetec Santa Cruz – Largo do Bodegão, 46 – Santa Cruz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: